Bruno Nogueira no recente Mata-Bicho, da Antena 3, sem dó nem piedade falou de Paula Brito e Costa, a (agora demissionária) presidente da Raríssimas. “Temos aqui alguém que desperdiçou talento no mundo da banca”, ironizou o humorista.

O dinheiro de Pedrógão desaparece, a Cáritas em tempo de fome tinha milhões no banco a render juros, a Jonet continua no seu negócio com os supermercados e esta senhora, em tempo de cortes na educação especial, usa o dinheiro do Estado para fazer uma açorda de gambas para o Fernando Mendes”, afirmou o humorista.

E continua “o importante aqui é não fazer mais vítimas nas vítimas, há aqueles a que a Raríssimas serve e os que se servem dela”, ironiza Bruno Nogueira referindo-se a  Paula Brito e Costa.

Toda a reportagem é chocante, desde as pessoas terem de se pôr em pé à passagem da senhora, o que se entendia num sítio daqueles se estivessem de cadeira de rodas e ela fizesse milagres, até ao desplante de comprar marisco com o dinheiro da associação”, considerou.

Citando Paula Brito e Costa, “ninguém se lembre de comprar uma briga comigo”, o humorista afirmou ainda que “é melhor” obedecer a esse conselho: “Olha o perigo, imagino que vá comprar 2000 euros em sapateiras e nos atire com elas”.

Também vais gostar destes:
Presidente da Raríssimas vai passear para o Brasil com o dinheiro dos contribuintes!
Apresentamos-te o ex-presidente mais humilde do mundo.

Temos aqui alguém que desperdiçou talento no mundo da banca”, acrescentou Bruno Nogueira, concluindo que “depender da caridade, afinal, sai caro”.