Não há problema algum em te mostrares demais, sabes? Eu sei que o teu passado te deixou com certo medo de se importar.  Talvez as relações complicadas que te envolveste tenham te roubado um pouco daquela coragem de ser intenso.

Agora só queres calma, um passo de cada vez para não tropeçar nas próprias expectativas.
Agora só queres ter certeza das coisas, do que sentes, do que sentem por ti, do que o outro é capaz de te despertar.

Cuidado para não abrir demais o peito para quem só está de passagem.  Mas percebe, não tens como a gente controlar tudo.

Sabes bem que demonstrar pouco só por medo do que o outro possa fazer com toda sua entrega, não muda nada.  Fingir desinteresse para não sentir a vulnerabilidade do envolvimento, não muda nada.

Se fosse para dar um conselho, eu diria:
Demonstra o que sentes! Não te percas nesse mundo de relações superficiais, não te transformes em alguém insensível só porque alguém te deixou algum magoado.

Também vais gostar destes:
Ser simpático com alguém que odeias não te torna uma pessoa falsa.
Os sete sinais da maturidade emocional

Tem maturidade o suficiente para aprender a seguir em frente e entende que viver é poder ser quem se é, e viver tem lá as suas consequências.

Sê forte para lidar com os finais, sê resiliente para lidar com as perdas e sobreviver a cada partida sem ter medo de recomeçar.