As pessoas que fazem o teu mundo mais bonito são aquelas que permanecem. Isto é, aquelas que te consolam, que te fazem sorrir, que te acalmam e te mantém fortes. Com essas pessoas, as relações são sólidas, consistentes e leais.

As pessoas bonitas são sinceras, apertam a tua mão, e quando te olham nos olhos atingem o teu coração. Apenas a sua presença te emociona, porque respeitam, não julgam e sempre mostram os seus rostos. Por isso são as pessoas que fazem o nosso mundo bonito.

“Tem cuidado para não perdê-las, não deixá-las ir. Não cometas o erro de abandoná-las quanto algo te incomodar, ou quando não precisar delas. Permanece, perdoa e esquece.

Há pessoas que nos encantam. Não por nada em particular, mas porque nos oferecem confiança e serenidade. São relações cultivadas em pequenos detalhes, sinceros e verdadeiros. São aquelas que podem ser alimentadas com olhares e pequenos gestos, pois cada detalhe torna-se uma grande obra.

Estes sentimentos são frequentemente recíprocos e há certas regras não escritas que prevalecem entre eles. No entanto, muitas vezes nos esquecemos de que “eu amo-te” também deve ser dito, e que a gratidão é o melhor alimento para a alma.

No final, percebes que o pequeno é sempre mais importante. Conversas às três da manhã, sorrisos espontâneos, imagens desastrosas que te fazem rir em voz alta, os poemas de dez palavras que te fazem chorar. Os livros que ninguém mais conhece e se tornam os teus favoritos, uma flor no teu cabelo, o café que bebes sozinho … Isso é o que realmente vale a pena; pequenas coisas que causam enormes emoções.” – Entre letras e cafeína

Então, muitas vezes negligenciamos algo tão importante e vital como a demonstração de afeto e atenção às necessidades emocionais dos nossos parceiros nesta dança da vida.

O que se descuida, se perde
Diz-se que o amor dura tanto quanto nós nos importamos, e nós nos importamos tanto quanto queremos. Assim, apesar de nós sermos humanos e às vezes cometermos erros que podem levar a mal-entendidos a respeito do nosso afeto, a verdade é que não podemos nos dar ao luxo de perder as pessoas de valor.

Infelizmente é comum ignorarmos as pessoas importantes por pura preguiça, falta de tempo ou falta de interesse. Nós muitas vezes cometemos o erro de não dedicar o tempo necessário para “provar” o quão importante são essas pessoas.

Assim, também é provável que em algum momento já sentimos que alguém nos deixou de lado, e ficamos loucos tentando entender o que estava a acontecer. Este sofrimento é desnecessário e podemos evita-lo de muitas maneiras. Aqui estão algumas:

– A ausência ou a distância não significa esquecimento e que, apesar do “abandono temporário”, a presença permanece.

– Ainda assim, mostrarmos para alguém que ele é importante é algo que leva tempo

– Cada tijolo deve ser desenvolvido com absoluta sinceridade; sem egoísmo ou segundas intenções. Então, temos que entender que não devemos criar necessidades, nem mesmo a de companhia.

– Isto é conseguido através da comunicação e expressão sincera dos nossos pensamentos e sentimentos.

Se te sentires desconfortável ou inseguro, não culpes o outro e percebe que os problemas são sempre de dois. Isto irá ajudar a não resfriar a relação desnecessariamente.

– Os relacionamentos precisam de tempo e experiência para se nutrir, sustentar e crescer. Se deixamos de dedicar tempo, mostramos falta de interesse e, portanto, afastaremos aquelas pessoas indispensáveis.

Também vais gostar destes:
Pessoas que tiveram reações hilariantes após serem roubadas.
94% das pessoas não acertam este cálculo. E tu, consegues acertar?

“Não podemos perder essas pessoas agradáveis ​​que tornam o nosso mundo bonito. Com elas, podemos ser nós mesmos em toda a nossa essência e livremente, o que é algo tão magnífico como incomum. Portanto, cuida e enriquece os teus relacionamentos, e sempre age com a sinceridade mais absoluta.”

Loading...
loading...
loading...