Sobre relacionamentos: sombras, monstros e feridas: adormecidos e ativos. – Amar é para quem tem coragem e convicção. Não existem casais perfeitos!

Não haverá dias só de luz e tranquilidade. Dentro de cada um de nós habita um vale sombrio com diversas formas. Algumas criadas no tempo e outras na dor. Elas estão lá e se movimentam de acordo com o seu ciclo.

Quando estás sozinho(a), ou seja, fora de um relacionamento, tais criaturas parecem sossegar ou adormecer. Coisas que poderiam incomodar ou perturbar, entram num estado de repouso como: ciúmes, medos e inseguranças. Ao tomar a decisão de se relacionar, uma espécie de alarme toca no vale e criatura por criatura irá despertar. Aos poucos, gradativamente, a cada situação ou gatilho de memória, os bichos irão despertar. O mais perigoso de todos também pode acordar. Se trata do poderoso NCC (neurótico- controlador-compulsivo). Este trará sofrimentos e percepções terríveis. Agita as águas profundas e coloca a flor da pele sensações de angústia e sufocamento.

O que fazer?
O primeiro passo é ter consciência e aceitação. As feras podem e devem ser trabalhadas. O apoio e a compreensão do novo parceiro(a) serão fundamentais. Afinal, os bichos deles também irão se levantar. Vale lembrar que receita velha não cura mal fortalecido. É preciso um novo formato na relação e na interação. Coisas usadas no passado devem ser abolidas e trabalhadas até a franca eliminação: desconfiança excessiva, punição por silêncio, quebra brusca de diálogo, achismo sem fundamento, elevar o tom de voz e abrir mão do outro. Quer resultados novos e uma nova qualidade na relação? Faz coisas novas.

O diálogo deve ser constante mas sem peso. Dialogar saudavelmente não significa chafurdar o lixo do outro ou transformar a relação em terapia constante. Trata-se de posicionamento, transparência, alinhamento, paciência e bom humor.

Um criança quando não sabe explicar a dor, possui a pureza do movimento de apontar com o dedo e dizer: “dói aqui”…

Também vais gostar destes:
Amor é troca, amor é amizade, amor é confiança!
Ela tem ansiedade e mostra como namorado ajuda.

Encarar as feras em parceria, aumenta o respeito, o companheirismo e cria um vínculo de humanidade entre os dois: não existe o mais forte ou o mais fraco. Existem duas pessoas que estão em fase de crescimento, auto-conhecimento e cumplicidade.

Relacionamento é trabalhoso. Amar é para quem tem coragem e convicção. Não existem casais perfeitos. Existem trabalhadores dedicados à sua história de amor!