Psicólogos alertam: pessoas que dormem em excesso podem estar deprimidas. Estudos mostram que distúrbios do sono seriam indicadores de doenças neuropsiquiátricas.

Não conseguir acordar mesmo após 10 horas de sono e sentir muita sonolência durante o dia podem significar mais do que simples cansaço. Sono em excesso ou a fadiga diurna podem ser sintomas de depressão e identificar um aumento das horas dormidas ajuda a atacar o problema, tão logo apareçam os sintomas.

Sono ajudaria a “fugir” dos problemas
Os estudos sobre o sono têm desempenhado um importante papel na investigação da depressão, contribuindo para o diagnóstico desse transtorno tão grave.

A elaboração de estratégias de tratamento e a identificação de indivíduos vulneráveis ao desenvolvimento da doença também são pontos que se beneficiam com as pesquisas sobre a relação do sono com problemas de ordem neuropsiquiátricas.

De acordo com  os especialistas, dormir demais seria uma maneira de a mente “fugir” de problemas ou de um estado de tristeza permanente. Estes sintomas até podem ser pontuais, causados por fatores externos ou uma preocupação eventual (perda de emprego, doença na família, entre outros).

Também vais gostar destes:
Conhece o motivo pelo qual deves começar a beber água antes de ires dormir.
O dia em que Arnorld Schwarzenegger decidiu dormir na rua, sob a sua estátua.

Mas como também existe a possibilidade do sono excessivo manifestar-se por causas patológicas, vale observar e procurar ajuda quando dormir demais passar a ser rotina.

Loading...