Noela Rukundo vive em Melbourne (Austrália) e fez presença no próprio funeral após morte encomendada pelo marido, Balenga Kalala, enquanto visitava o seu país natal, Burundi. O gangue que a sequestrou para matá-la mudou de ideias e a mãe de oito filhos decidiu surpreender o homem durante o seu próprio velório para denunciar a tentativa de assassinato.

O caso ocorreu quando Noela viajou ao seu país natal para o enterro da sua madrastra. Segundo reportagem da BBC, depois da cerimónia, a mulher foi sequestrada por um grupo de homens armados.
No cativeiro, ela começou a ser interrogada: “O que fizeste para merecer isso, senhora? Por que esse homem nos pediu para te matar?”. Então, a mulher respondeu que não sabia o que estava a acontecer e perguntou a que homem eles se referiam.

De acordo com o culpado, a motivação do crime foi pensar que ela o trocaria por outro homem.

“O teu marido”, respondeu o gangue. Depois, os assassinos ligaram para o responsável por encomendar o crime e Noela ouviu a conversa. No final, o homem disse: “mata-a”. Mas o líder do grupo decidiu descumprir o combinado e libertar a vítima.

Próprio funeral
Próprio funeral

Ao soltarem a mulher na beira de uma estrada, entregaram a ela um cartão de memória com as conversas telefónicas que poderiam incriminar o marido. Após três dias, a esposa desembarcou em Melbourne.

Balenga Kalala avisou a todos da comunidade que a sua mulher havia morrido num acidente trágico e organizou um velório na sua casa para receber parentes e amigos. Quando os convidados deixaram o local, Noela surpreendeu o seu marido.

Também vais gostar destes:
Concorrente da Casa dos Segredos vai DESISTIR por morte do irmão?
Morte de menina picada por escorpião levanta alerta sobre primeiros socorros.

Surpresa! Eu ainda estou viva“, gritou ela. Em seguida, a mulher ligou para a polícia e o homem confessou todo o crime. De acordo com ele, a motivação foi pensar que ela o trocaria por outro. Em dezembro de 2015, o culpado foi sentenciado a nove anos de prisão.

Loading...