Não existe “Eu não consigo”! Quem quer faz.

Nós precisamos formar casquinha. Na verdade, calos, crostas, chamem do que quiserem. Não de proteção (do tipo mecanismos de defesa ou das carcaças), mas de fortalecimento. Precisamos dos músculos da resiliência fortes e firmes. Precisamos ser firmes para dizer um não, para passar por uma situação difícil ou para aceitar uma perda. Precisamos de uma firmeza que sim, está o tempo todo dentro de nós.

De facto, não existe “eu não consigo”. Existe o “eu não quero”. Quantas vezes realmente te propuseste a fazer uma coisa e ela deu certo no final? Quantas pessoas já passaram por situações terríveis e conseguiram encontrar dentro de si mesmas uma força que não sabiam que tinham? O nome disso é firmeza.

Firmeza é o estar em si mesmo. Estar tão dentro, tão firme, tão …argh, até com raiva mesmo. Sabes aquela hora em que dizes do fundo da tua alma: “Nem por cima do meu cadáver?”. Então, isso. Dizem que água mole em pedra dura tanto bate até que fura. Mas pode não ser verdade, se nos mantivermos na nossa firmeza.

Também vais gostar destes:
Ele estava à beira da morte, mas lutou até o fim para levar a dona ao altar.
Porque mudam os homens depois de conseguirem o que querem?

A vida vai tentar te derrubar. As pessoas, as situações. Mas tudo bem. Se estiveres contigo mesmo, se aceitares fazer qualquer coisa com isso, nada vai te abalar. Isso é a verdadeira fé. Não é só a fé em Deus, nas entidades ou em qualquer outra coisa fora de ti. É saber que sim, tu podes. É fácil. É só quereres.

Loading...