Com o objectivo de tornar a cirurgia menos invasiva, surgiu a bariátrica por videolaparoscopia tratando-se de uma nova técnica para reduzir o estômago sem cortes.

O médico realiza de 3 a 5 furos pequenos no abdómen do paciente e faz o procedimento por meio deles, sem que seja necessário a realização de cortes. Assim, a cicatrização é mais rápida e os riscos de infecção são reduzidos.

Este procedimento, foi intitulado de gastroplastia endoscópica E o estômago do paciente é reduzido por meio de um equipamento de sutura endoscópica que é inserido pela boca do paciente.

O aparelho é inserido com uma câmara de alta resolução que permite que o médico observe com precisão onde a sutura deve ser feita a fim de reduzir o tamanho do estômago do paciente, semelhante ao que acontece na bariátrica por videolaparoscopia.

Vantagens
Outras vantagens são que os riscos de sangramentos e perfurações são menores nesta técnica e a recuperação é mais rápida, podendo o paciente ter alta no mesmo dia do procedimento.

O repouso precisa ser só de 2 a 3 dias e em 15 dias a pessoa já pode voltar a praticar atividade física sem nenhuma restrição. Após o procedimento, a pessoa perde até 10% do peso corporal em apenas 1 mês.

Também vais gostar destes:
Eliminar a gordura interna das coxas é possível com um treino rápido.
Comer à noite requer cuidado a fim de não cair em armadilhas que resultam em acumulação de gordura!

Quem pode fazer?

Galvão explica que a gastroplastia endoscópica é mais indicada com pacientes com IMC entre 30 e 40, ou seja, que não apresentem obesidade mórbida.

“Tecnicamente ela pode ser realizada em pacientes com IMC maiores de 40, mas seria exceção. Por definição, os pacientes com obesidade mórbida se beneficiam mais com a cirurgia bariátrica. A gastroplastia endoscópica tem os seus melhores resultados em pacientes com obesidade menos severa”, afirma o especialista.

Loading...