Quando pensas que nada mais há a inventar, eis que nos chega uma nova revolução dos smartphones que consiste em vidro que se regenera sozinho.

Esta descoberta aconteceu por mero acidente quando um aluno da Universidade de Tóquio usou o polímero para preparar cola, avança o The Guardian.

Yo Yanagisawa notou que quando a superfície do polímero era cortada, as suas extremidades voltavam a unir-se após serem comprimidas durante 30 segundos a uma temperatura de 21°C.

Os investigadores afirmam que este é o primeiro material duro que não precisa de elevadas temperaturas para se arranjar, a temperatura ambiente é suficiente. Os mesmos explicam que a “grande robustez mecânica e propriedades curativas tendem a ser mutuamente exclusivas”.

Yanagisawa ficou incrédulo com a descoberta, o que o fez repetir a experiência inúmeras vezes para ter a certeza que era algo real é que estava de facto a acontecer. Este espera que “o vidro reparável se torne num novo material amigo do ambiente, que evite a necessidade de ser deitado fora quando estragado”.

O novo vidro poderá vir a ser usado em ecrãs de smartphones e noutros dispositivos e aparelhos mais frágeis.

Também vais gostar destes:
O telefone toca num escritório – ANEDOTA!
Mulher tenta entrar na prisão com 7 telemóveis e 5 carregadores na xaroca!

Sem dúvida um grande avanço na ciência, mesmo que acidental, que será um enorme auxílio quando pequenos acidentes nos dão grandes dores de cabeça.
Aguarda-se ansiosamente esta grande inovação.

Partilha
Loading...