Governo e parceiros sociais chegaram hoje a um acordo para o aumento do salário mínimo nacional para 557 euros em janeiro de 2017 e a descida da Taxa Social Única (TSU) paga pelas empresas em 1,25 pontos percentuais.

Atualmente, o salário mínimo nacional é de 530 euros, tendo o Governo assumido que deverá atingir os 600 euros em 2019, caso o calendário eleitoral decorra normalmente.

De acordo com o terceiro relatório sobre o impacto da subida do salário mínimo, apresentado pelo Governo aos parceiros sociais, em setembro deste ano, cerca de 21% dos trabalhadores em Portugal, ou seja, 648 mil, recebiam o salário mínimo nacional.

No que toca à taxa social única (TSU), este é o valor que as empresas e trabalhadores descontam mensalmente para a Segurança Social.

Também vais gostar destes:
França aplica reforma aos 60 e faz redução de salários aos ministros.
Portugueses auferem dos piores salários da União Europeia.

A taxa paga pelas empresas desce 1,25 pontos percentuais para 22,5% (atualmente é de 23,75%), sendo a descida das contribuições pagas pelas empresas uma contrapartida por as entidades patronais terem mais gastos com o salário mínimo a partir do próximo ano.

Já os trabalhadores continuarão a descontar 11% do seu ordenado.

Loading...