Mais de 30 psiquiatras americanos, cerca de 35, decidiu deixar o silêncio de lado e afirmar aquilo que os profissionais da área precisam seguir. Assim sendo, divulgaram uma carta pelo jornal New York Times.

A intenção do documento foi alertar sobre a “instabilidade emocional grave” do presidente americano, Donald Trump, e alertar que ele não é capaz “de servir com segurança como presidente”.

A carta também foi publicada no site de um dos signatários, Dr. Lance M. Dodes, especialista em dependência e emérito analista da Sociedade e Instituto de Psicanálise de Boston e ex-professor de psiquiatria na Harvard Medical School. Nela, o grupo fez uma análise de alguns dos traços comportamentais mais evidentes de Trump.

As falas e ações demonstram a inabilidade em tolerar visões diferentes das suas, levando a reações raivosas”, destacaram. “Suas palavras e comportamentos sugerem uma incapacidade profunda em simpatizar. Indivíduos com esses traços distorcem a realidade para que ela se encaixe em seu estado psicológico, atacando fatos e aqueles que os transmitem (jornalistas e cientistas)“, afirma o grupo.

Estes ataques tendem a aumentar, enquanto o seu mito pessoal de grandeza parece se confirmar. Acreditamos que a instabilidade emocional grave indicada pelo discurso e as ações do Sr. Trump o tornam incapaz de servir com segurança como presidente“, conclui o texto.

Também vais gostar destes:
França reduz salários dos ministros e atribui reforma aos 60 anos.
A verdade da política Europeia é esta: eles vivem de mordomias e luxos! Um verdadeiro choque!

A Associação Americana de Psiquiatria afirma que há “muito em jogo para continuar em silêncio“. Por essa razão, os profissionais decidiram manifestar-se no espaço que o New York Times reserva para a publicação de artigos de opinião.

FONTELuso pt

Partilha