As questões ambientais nunca foram uma preocupação, pois sempre se pensou que tudo era inesgotável. O clima nunca iria mudar e os animais e plantas conseguiriam se adaptar à ganância humana como se nada fosse.
Durante dezenas de anos os seres humanos tiveram como única preocupação enriquecer, sem olhar a meios para atingir o seu objetivo. No princípio da era industrial, as cidades e fábricas produziam quantidades colossais de lixo e simplesmente enterravam ou deixavam nos rios e oceanos do planeta, sem qualquer tipo de preocupação se estaria a destruir os ecossistemas.
Produtos como o plástico demoram centenas de anos a decompor-se no ambiente natural e quando largados no oceano prejudicam gravemente e de forma irreparável os ecossistemas marinhos. Atualmente existem gigantescas ilhas artificiais compostas somente de plástico que se acumula nos oceanos. Estas ilhas conseguem facilmente ser maiores que muitos países.
Felizmente, nos últimos anos, a consciência das pessoas tem vindo a mudar e esta mudança poderá resultar numa pequena esperança de ser possível salvar esta nossa casa que é o planeta terra.
A indústria tem um papel decisivo na preservação do planeta e algumas marcas começam a perceber que existe uma oportunidade única de negócio utilizando apenas lixo.
A indústria da moda e do calçado estão a ser pioneiros em aproveitar plástico recolhido nos oceanos para produzir peças de vestuário e calçado.
A Adidas, gigante e conhecida marca de desporto lançou recentemente um protótipo de sapatilhas feito com plástico recolhido do oceano na costa africana.

Em estreita parceria com a Organização Não Governamental (ONG) Parley for the Ocean, a Adidas passou 110 dias no mar a recolher plástico na costa oeste de África.
Uma boa parte do material foi encontrada em redes utilizadas por pescadores ilegais que poluem o mar e são responsáveis pela morte de várias espécies marinhas.
Primeknit foi o nome dado a este novo modelo de sapatilhas produzido com fibras, fios e filamentos. Como é tricotado, o Primeknit não gera resíduos com o processo de corte necessário para a maioria dos outros ténis.
“Nós não queremos nos limitar”, diz Eric Lietke, membro do conselho executivo de marcas globais da Adidas. “Nós podemos colocar isso em T-shirts, calções, em todos os tipos de coisas”, finaliza.
Vejam as fotos deste modelo de sapatilhas que além de amigas do ambiente são bem bonitas!
Partilhem com os amigos para que as conheçam.
Quem compraria uma destas?