O mel orgânico é e sempre será bom para sua saúde, não te preocupes. Esta notícia procura fazer um alerta a uma prática industrial muito danosa, incentivada por produtores de mel chineses que, tentando esconder a ilegalidade da sua mercadoria, filtram o produto eliminando todos os seus nutrientes.

Estima-se que ao menos 76% de toda a sua produçãodo mundo é falsa. Isso quer dizer que não é produzido por apicultores que cuidam da saúde das colmeias e que se asseguram de que a alimentação dos insetos seja somente com pólen de qualidade. Mas sim por empresas dedicadas à exploração do mercado que, no melhor dos casos, alimentam as abelhas com açúcar.

Não só porque a sua qualidade se torna inferior, mas porque pode ficar contaminado com químicos e metais pesados. Este tipo de mel converte-se num verdadeiro pesadelo para as associações apícolas de todo o mundo. Esses quatro testes irão te ensinar como diferenciar um mel autêntico de uma falsificação:

 

– Teste do polegar. Coloca uma gota de mel sobre o teu polegar. Se ele escorre e cai pelos lados, o mel não é puro. Se a gota se mantém intacta, podes ficar tranquilo.

– Teste da água. Enche um copo com água e insere uma colher de mel. Se ele for puro ficará praticamente intacto e irá submergir até o fundo do copo. Se for alterado irá dissolver-se quase de imediato.

– Teste da estante. O mel puro se cristalizará com o tempo, enquanto o falsificado sempre estará completamente líquido.

Também vais gostar destes:
Impressionante: idosa de 70 anos mostra resultado de não comer açúcar por 28 anos.
Óleo de soja é pior do que açúcar, afirma pesquisa.

– Teste do papel de cozinha. Se colocares um pouco de mel num pedaço de papel de cozinha e ele deixar uma mancha molhada, ele está alterado e teve água adicionada na  composição. Se for puro, ele não deixará a mancha.

FONTEPerfeito