A história de um adolescente que colide com outro carro e mata uma menina é fictícia, mas vale bem a pena a leitura. A ideia por trás de tudo isso é muito importante: devemos evitar que jovens bebam e cometam o erro de dirigir.

“Querida mãe,

Fui à festa e me lembrei do que me disseste: eu não deveria beber álcool, mãe. Então, eu bebi uma Sprite. Fiquei orgulhosa de mim, mãe. Exactamente como disseste que eu sentiria. Não conduzi bêbada, embora alguns dos meus amigos me tenham dito para fazê-lo. Mas eu fiz o que disseste, porque sei que estás sempre certa. Agora a festa está a terminar mãe, e todos estão saindo daqui nos seus carros.

Sentei-me no carro e sabia que ia chegar em casa, já que me ensinaste tão bem, mãe. Comecei a conduzir, mas quando eu estava na estrada, um carro que não me viu veio na minha direcção. Ele dirigiu contra mim e bateu no meu carro. Agora que estou deitada na estrada, ouço a polícia a dizero uma coisa: o jovem que fez isso está bêbado. Há sangue em todos os lugares, mãe, e a maior parte é minha.

Estou a tentar não chorar, mãe. Mas eu posso ouvir o que o pessoal da ambulância diz: essa menina vai morrer. Eu só queria te dizer, mãe, eu juro que não bebi na festa. Foram todos os outros, foram os outros que não pensaram como eu. O motorista provavelmente estava na mesma festa que eu fui. A única diferença foi que ele escolheu beber e dirigir, e agora eu vou morrer.

Então, porque as pessoas fazem isso, mãe? Elas não sabem que prejudicam vidas? A dor que sinto agora é como se uma centena de facas estivessem a esfaquear-me. O moço que me atingiu não pode fazer nada. Estou aqui a morrer e tudo o que ele pode fazer é assistir.

Diz ao meu irmão que não chore, mãe. Diz ao pai que seja forte. E quando chegar ao céu, mãe, escreve ‘menina do papá’ no meu túmulo. Alguém deveria ter dito a esse rapaz que o álcool e a condução combinam. Se alguém lhe dissesse isso, talvez eu tivesse vivido. Alguém deveria ter ensinado que tu não podes beber e conduzir. Talvez se os seus pais lhe dissessem algo, eu ainda estaria viva.

As minhas respirações estão a ficar mais fracas, mãe, antes de dizer adeus. Tenho muito medo. Esse é o meu último momento, e estou tão preparada. Eu queria que pudesses me abraçar mãe, mas não chores por mim. Sempre estiveste lá, mãe, quando eu precisava de ti.

Também vais gostar destes:
Vê como escapares se o teu carro cair à água num acidente.
Acidente impressionante cooloca motociclista a surfar por cima de um carro.

Tenho uma última pergunta, mãe, antes de dizer adeus. Não bebi álcool quando ia dirigir, então porque eu sou a única que tem que morrer?”

Sensibiliza os teus amigos que costumam beber e conduzir com essa mensagem!
FONTEHistórias com valor

Partilha