Um dia alguém entrou na tua vida, e pensou que podia fazer o que quisesse, criou sentimentos, iludiu-te com promessas e juramentos, fez-te acreditar num “foram felizes para sempre” que nunca existiu nem ia existir.

Esse alguém entrou na tua vida e virou-ta de pernas para o ar, brincou com os teus sentimentos, contigo, e com a tua vida, e no fim virou-te as costas e foi-se embora sem nunca te dar uma explicação.

Fez com que pensasses que a culpa era tua quando não era, quebrou completamente o teu coração, fez com que deixasses de acreditar no amor e nas pessoas, e depois daí, no “processo de recuperação” começaste a tornar-te numa pessoa fria, mas não foi por mal.

Tornaste-te fria por medo, por receio, tornaste-te fria não foi por não ter sentimentos. Muito pelo contrario, é por queres proteger-te a ti, e aos teus sentimentos que ficaste assim.

Tornaste-te fria porque criaste um mecanismo de defesa para impedir mais desilusões e sofrimentos.

Tornaste-te fria por não queres passar e sofrer pelas mesma coisas do passado. Tornaste-te fria com medo de voltar a ser a mesma pessoa inocente do passado.

Também vais gostar destes:
Frieza não é um defeito, mas sim uma forma de protecção!
Às vezes, a frieza é uma defesa de quem já foi bonzinho demais.

Tornaste-te fria porque existiu e houve um imbecil e cobarde na tua vida ao qual nunca lhe ensinaram que não se deve brincar e gozar com os sentimentos de alguém.

Por isso frieza não é um defeito, mas sim uma forma de protecção!

TEXTOJoana G. Torres

Partilha