Amor de verdade significa partilha, paz, felicidade, entrega honestidade. É ser feliz no meio do caos, é estar a morrer de seno mas não deixar de responder à sms daquela pessoas amada. Amar desperta, faz o sorriso brilhar e é um vírus sem cura. Um vírus bom.
O amor desperta o coração, até aqueles fechados a sete chaves. Amar não é apenas passear de mãos dadas, mas andar no colo também. É beijos intensos, abraços calorosos e beliscões irritantes. É brincar de atirar almofadas, atirar o outro ao mar e implicar com aquele pedacinho de gordura na barriga.
Amor de verdade é tudo isso!
Amor é rir com ironia apenas para provocar o outro, é dizer palavras carinhosas e soltar insultos irónicos. Amor é pai, mãe, namorado, amigo, irmão. É ter uma cama enorme e ainda assim dormir ao lado do outro no sofá, ambos espremidos a ver aquele filme predilecto.

Amor é entender que o tempo não existe pois cada hora significa um segundo, mas cada segundo longe significa um ano. Amor é não se aperceber do tempo passar.
Amor é preocupar-se quando se liga ao outro, perceber que ele não atende e não saber se foi assaltado ou está bem de saúde. Amor é confiar e saber que se o telefone for parar ao voice mail não é sinónimo de traição, pois amor não combina com essa palavra.
Amor é como um puzzle em que um encaixa no outro na perfeição. É tomar banho juntos, é reclamar que a barba está por fazer e incomóda ou dos fios de cabelo que sobrevoam o rosto durante a noite enquanto tentavam dormir de conchinha.
Quando o “com quem” é mais importante que o “aonde”, é amor.