Um menino de 10 anos precisou de uma enorme dose de antídoto para sobreviver a uma mordida de uma das aranhas mais perigosas do mundo: aranha-teia-de-funil!

A criança de seu nome Matthew Mitchell estava a trabalhar com o seu pai, Darren, quando ele colocou a mão dentro de um sapato e foi mordido no dedo pela aranha mortal.

“O sapato saiu a voar e ele começou a gritar”, disse Shellie Ell, mãe de Matthew. O pai levou a criança ao posto médico aberto mais próximo. Os paramédicos foram chamados e iniciaram o tratamento em Matthew antes mesmo de levá-lo ao hospital.

Aranhas mordem criança
Aranhas mordem criança

Matthew estava a suar e a ter convulsões e precisou receber 12 frascos de antídoto, um recorde de acordo com o diretor geral do parque australiano “Reptile Park”, Tim Faulkner. “Nunca ouvi falar disso, é incrível”, disse ele.

Uma mordida dessa aranha requer, em média, de três a cinco frascos de antídoto. Mas o macho dessa espécie é cinco vezes mais venenoso do que a fémea, explicou o especialista, descrevendo a mordida de Matthew como “significativa”.

“Teria sido uma mordida fatal (sem o antídoto) há pouca ou nenhuma dúvida sobre isso”, disse ele. De referir que uma criança é mais vulnerável, mas essa mordida seria capaz de matar um adulto.

Faulkner também elogiou a ação rápida da família em levar a criança ao médico: “Mitchell provavelmente estava bastante preocupado, mas ele deveria ficar muito orgulhoso de si mesmo, especialmente pela aplicação de uma bandagem de imobilização de pressão”, disse ele.

Aranhas mordem criança
Aranhas mordem criança

A aranha foi capturada e levada para o “Reptile Park”, onde agora é parte do programa de ordenha do antídoto.

Também vais gostar destes:
Bananas com aranhas mortíferas deixa mãe à beira de um ataque de nervos.
Com esta planta vais deixar a tua casa livre de aranhas, ratos e baratas.

Shellie afirma que desde que o filho saiu do hospital está a melhorar mas conta que o acontecimento foi um aviso para todas as famílias terem cuidado com essa espécie de aranha.

FONTEPerfeito

Partilha