Um estudo da Universidade de Extremadura, em Cáceres, na Espanha, envolveu 1700 voluntárias e constatou que as mulheres que bebiam cerveja regularmente tinham melhor densidade óssea – o que afasta o risco de osteoporose – do que as que bebiam vinho e também do que as que não bebiam álcool.
A princípio, a pesquisa foi feita só com mulheres mesmo, amigos. É que as pessoas do sexo feminino, especialmente quando entram na menopausa, são mais afetadas pelo enfraquecimento dos ossos – é o que explicam os cientistas. Eles alertam, também que o santo remédio está nas hormonas naturais presentes na cerveja. Não no álcool.
Além disso a cerveja é diurético. De acordo com um estudo finlandês, a cerveja pode reduzir em 40% os riscos de desenvolver pedras nos rins. Mas é preciso beber com moderação para obter os benefícios.
De acordo com a mesma Universidade o efeito sedativo da cerveja pode ser ideal para o tratamento de insónia e distúrbios associados ao sono.

O lúpulo presente na bebida aumenta a atividade do neurotransmissor GABA, substância que apresenta efeito sedativo e diminui a ação do sistema nervoso, preparando o organismo para um sono tranquilo.

Também vais gostar destes:
Marca de cerveja cria embalagem comestível para reduzir as mortes na vida marinha!
Foi inaugurada a primeira fonte de cerveja do mundo! Servido?

Para os cientistas, não é preciso exagerar no número de latas para obter o efeito, basta seguir a recomendação de uma lata diária para as mulheres e duas para homens.