Há muitos tipos de mães e nem todas acertam ao exercer esse papel. Existe a mãe tóxica que causa muita dor pelo seu estilo de criação e por um apego mal-entendido, ou por uma projeção de desejos frustrados em seus filhos e filhas.
Mas a maioria das mães quer o bem dos filhos e cuida deles com uma responsabilidade e entrega indescritível. A tua mãe estará aí, mesmo quando todos tiverem ido. Até quando tu mesmo não souberes quem é, quando estiveres perdido na vida.
É preciso valorizar o trabalho das mães, que é tão minimizado, não reconhecido e até menosprezado por vezes. Para muitos, o maior orgulho da nossa vida é ter a nossa mãe conosco.

As mães que abrem mão
As mães renunciam a muito mais coisas do que imaginamos para nos criar e nos fazer felizes. Algum tempo atrás renunciavam a praticamente tudo porque a sociedade não permitia ser mãe, mulher e trabalhadora ao mesmo tempo.
Agora a situação é outra; houve uma mudança positiva nesse aspecto, mas ainda há um longo caminho pela frente até o dia em que uma mãe não precise renunciar a nada por querer ter um filho e criá-lo sem sentir-se culpada.
Ainda assim, as mães abrem mão e em algumas ocasiões isso gera tristeza dentro delas, pois diversos outros sonhos, também importantes, acabam sendo deixados de lado…
As mães são tão generosas e possuem tanto amor peos filhos que ao vê-los nos seus braços pela primeira vez ficam inseguras em relação ao futuro e a respeito de como exercerão o seu papel de mãe. Serão mães como puderem, ou simplesmente passam a não se importar tanto porque agora seu filho está junto de si.
A mão que balança o berço é a mão que governa o mundo”.  William Ross Wallace
Para muitas mães tem sido assim: a sua vida, o seu projeto. Ninguém tem o direito de criticar ou julgar, porque ser mãe é assumir um papel sem treino nem instrução, e isso é levado a diante com muito amor.

As mães que lutam para que a vida de seus filhos seja melhor que a sua
Muitas mães curam por completo a ferida dos seus sonhos frustrados e dos seus anseios fazendo qualquer coisa pelos seus filhos para que um dia possam chegar a fazer na sua vida o que desejarem.
Vê-los felizes é um êxito pessoal, o maior prémio por todo o trabalho silencioso que é feito durante muitos anos. Agasalhando-nos quando sentimos frio, ensinando bons valores, preocupando-se em secar as suas lágrimas depois de momentos difíceis, apostando neles quando ninguém o faz.
Quando elas avisam sobre algum caminho não ser um bom caminho, e então descobrimos efetivamente não ser, voltamos e não há qualquer reprovação da sua parte. Elas ficam felizes pela aprendizagem e por nos terem novamente por perto. Assumem que chegará o momento do crescimento para nós. Sentirão nessa hora o ninho vazio, mas o coração pleno de ver-nos felizes e livres.

Sempre dizem que as mães querem o melhor para nós e esta costuma ser a verdade. É para isso que fazem jornada intensiva de 24 horas de trabalho, já que não descuidam de nós nem por um momento.
Elas sofrem em silêncio quando sabem que estamos mal e tristes. Os seus olhos se enchem de orgulho quando alguém diz a elas que somos pessoas boas e educadas. Emocionavam-se quando estávamos na escola e continuam se emocionando quando já somos adultos.

Quando parece que não resta nada, sua mãe estará lá
Ela nunca irá abandonar-te, mesmo que digas que não precisas dela… As mães sabem que quando os filhos dizem tais coisas é o momento em que estar ao seu lado é mais importante do que nunca. Elas ficarão contigo, dando refúgio num lar que é também o seu próprio lar.
As feridas da tua vida se curarão porque a tua mãe, com a sua naturalidade e companhia, te dará calma, abrigo e compreensão… É do lado dela que compreendes que não perdeste o norte, que o stress e o convencionalismo ficam longe, e podes ser realmente tu, com todas as tuas nuances.

Também vais gostar destes:
O gene da inteligência é transmitido pelas mães aos filhos!
Mães e filhas: a força num vínculo

Há muitas maravilhas no universo, mas a obra prima da criação é o coração materno”.  Ernest Bersot
Mães são o nosso refúgio, o nosso norte, têm o nosso coração e não queremos nem imaginamos o que acontecerá quando elas não estiverem mais lá. É por isso que agora, em vida, é nosso dever fazer as nossas mães felizes e dar a elas o nosso carinho.
Dedica o tempo que ela merece e tem em mente que como ela te ama, ninguém amará. O amor entre mães e filhos é inigualável. Sempre há tempo para aproveitá-lo, porque é o mais sincero e maravilhoso da nossa existência.
Mãe é o lugar onde se pode chorar sem sentir vergonha”. Rubem Alves