Querido Pai Natal, eu sei que começo a ser crescidinha demais para te escrever,mas, ainda assim, este ano, gostava de o fazer, tal como fazia quando era criança.

Só que agora tenho um coração diferente e uma alma marcada. O meu desejo é um só… ver as pessoas que eu amo sorrir. Aos que sofreram perdas irreparáveis…sei que nos seus corações, há grandes deficiências afectivas que ninguém poderá preencher… eu sei disso…também a mim me falta um pedacinho do coração…

Desejo-lhes serenidade, que as lágrimas se tornem pequenos sorrisos e grandes alegrias no coração de quem os ama. Eu gostaria de lhes oferecer um arco-íris para lhes colorir aqueles vazios demasiado grandes para suportarem de forma menos violenta a dor.

Um raio de sol, para lhes aquecer a alma…Abraços…muitos abraços para que sintam que não estão sozinhos.

Para os que não gostam de mim…Pai Natal, para esses eu gostava que tivesses oportunidade de lhes levares um espelho…daqueles mágicos…que teimam em reflectir não o que os olhos procuram, mas o que as Almas escondem…

Também vais gostar destes:
A tendência masculina que promete tomar conta deste Natal é a Barba de Glitter
Criança com cancro em fase terminal pede que lhe enviem postais de Natal!

E se não for pedir muito… Apenas queria pedir-te mais um favor…Ilumina o Céu…com mil e uma luz, para que não falte ao meu Pai a força que tem tido sempre,apesar de tão distante…iluminar o meu caminho e manter o meu coração puro e cheio de amor e saudade.

TEXTOIsabel Teixeira


 
Partilha