Herpes simples é uma infecção causada pelo vírus herpes humano (HSV 1 e 2).
Ela aparece em forma de pequenas bolhas nos lábios e pode aparecer também nos genitais. No entanto, poucas pessoas sabem que ela também pode surgir em qualquer parte do corpo.

 Também vais gostar destes:
Como detonar um herpes labial de forma muito simples
Conhece as plantas que podem substituir o Paracetamol e o Ibuprofeno.

A transmissão dá-se principalmente por saliva, mas também pelo contacto directo das lesões com a pele de uma pessoa não infectada.
O herpes humano pode permanecer no organismo quietinho e aparecer de tempos em tempos, desencadeado por alguns factores como infecções, excesso de exposição solar, stress, trauma no local, alterações hormonais (como, por exemplo, durante o período pré-menstrual).

Sintomas
Pequenas bolhas cheias de líquido claro ou amarelado que formam crostas quando se rompem. Alguns sintomas locais podem aparecer, como coceira, ardor, agulhadas, formigueiro — estes sintomas costumam desaparecer em aproximadamente uma semana.
No caso especifico do herpes genital, podem ocorrer febre e ardor ao urinar. Algumas pessoas referem também a sensação de choque, que se explica pela afinidade desse vírus com as terminações nervosas.
A primeira infecção costuma ser mais grave e a melhora é mais demorada. Já nas próximas aparições, os sintomas são os mesmos, mas menos intensos.
Pesquisas mostram que existe uma relação entre a alimentação e a frequência e duração dos surtos do herpes.
Alguns nutrientes podem interferir no desencadeamento do vírus, estimulando ou não o aparecimento de novas feridas.

A vitamina C, e a arginina e a lisina (2aminoácidos essenciais que não são produzidos pelo organismo e devem ser consumidos através da dieta), por exemplo, tem relação directa com a doença.
Estudos mostram que a arginina é capaz de estimular o vírus do herpes — ela é considerada o ˮalimentoˮ da herpes. Dessa forma, o seu consumo deve ser regrado pelas pessoas que apresentam surtos frequentes da doença.
A lisina, que é importante para a síntese proteica e desenvolvimentos do organismo, ao contrário, está associada à redução das feridas da herpes. Este aminoácido tem efeito significativo sobre a diminuição da replicação do vírus.
Desta forma, é aconselhável manter uma alimentação rica em alimentos fontes de lisina e evitar excessos de alimentos que possuem arginina em sua composição.
Onde encontrá-las
Fontes de Arginina: Chocolate, amendoim, nozes, amêndoas, castanhas, gelatina, milho, pipoca, semente do tomate, semente de girassol, soja, coco e aveia. Esses alimentos podem favorecer o reaparecimento das feridas.
Fontes de Lisina: carne, peixe, ovos, levedo de cerveja, batata, leite e derivados previnem o reaparecimento da herpes.
Além de abusar dos alimentos que são fonte de lisina, recomenda-se fontes de Vitamina C, que melhoram o sistema imunológico, como suco de limão ou de caju, e fontes de Ómega 3 como a sardinha e os ricos em probióticos como os iogurtes e leite fermentados.
suplementos nutricional de lisina é uma alternativa de tratamento preventivo para herpes quando a alimentação, rica nos alimentos recomendados para herpes, não é suficiente para diminuir o aparecimento do vírus da herpes. Nestes casos, 1000 mg por dia de lisina podem ser aconselhados pelo nutricionista, para a supressão do vírus, ou para o tratamento de recorrências.

FONTEVeja