Por mais que os portugueses tentem fugir são obrigados a pagar serviços considerados essenciais nos dias de hoje, tais como a eletricidade e o gás canalisado. Mas, a EDP e GALP abusam nos valores cobrados aos clientes!
Em Portugal, duas empresas se destacam no sector energético, a EDP na eletricidade e a GALP nos combustíveis fosseis. Juntas dominam praticamente 100% do mercado nacional. Esta espécie de monopólio garante receitas fixas, pois os clientes não têm muitas opções de concorrência, logo, ficam quase que obrigados a ser clientes e a pagar os preços anunciados mensalmente nas faturas.

Também vais gostar destes:
Homem elabora projeto que zera conta de luz!
Se deixas garrafas de água dentro do carro, CUIDADO!

Apesar da falta de empresas concorrentes, no setor energético, a GALP e a EDP andam a cobrar aos seus clientes valores que em nada tem a ver com os gastos que os consumidores fazem.
A ERSE (Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos) é o organismo que regula este setor de atividade e nos últimos tempos tem vindo a receber diversas queixas relativas a abusos nos valores faturados. Estes dois gigantes da nossa economia não têm respeitado os seus clientes e nem o facto de serem líderes únicos e quase absolutos do mercado satisfaz a sua ganancia.
Felizmente, a ERSE tem feito aquilo que lhe compete, fiscaliza e multa quando os abusos são provados. Pesadas multas são passadas à EDP e à GALP.

Entre os principais motivos de abuso está a falta de informação prestada aos clientes, valores cobrados erradamente ao consumidor, a não atribuição da chamada tarifa social que permite a muitas famílias carenciadas pagarem muito menos pela luz e gás que consomem e ainda não terem em linha de conta as leituras de contador que os clientes fornecem às empresas.
A GALP e a EDP enfrentam processos na justiça bem como pesadas multas pelas práticas abusivas.
Deixamos o sério aviso a todos para estarem com mil olhos nas facturas e não terem medo de reclamar.