Quando nós precisamos esquecer alguém…Eu queria esquecer-te, e ao mesmo tempo, tinha medo disso. Medo de deitar fora tudo que a gente viveu fora, todo o esforço que fizemos.

Tinha medo de seguir sozinho e não saber lidar com a tua falta, eu tinha medo de ser atropelado pela saudade, de te ligar depois de tudo e ouvir dizer: ”Agora é tarde demais’‘. Eu tinha esse medo de te perder sem perceber que eu estava a perder-me. Eu sabia que para te esquecer, eu precisava lidar com a tua falta, suportar a dor que a saudade iria me causar, deixar passar todas as referências da vida que te trouxessem em mente.

Eu sabia que para te esquecer, eu precisava aceitar tudo. Aceitar que, um dia, eu poderia te encontrar por aí com outra pessoa. Aceitar que, em algum momento, uma música, um filme, uma cor, um cheiro me lembraria de ti. Entender que, no meio do caminho, eu iria tropeçar em alguma lembrança tua, mas seria preciso seguir em frente sozinho mesmo.

Eu sabia exactamente o que fazer apra te esquecer, mas não sei por que insistir em fazer tudo errado. Eu sabia que para te esquecer, eu precisava parar de ir no teu perfil só para saber por onde estavas, precisava deixar de abrir a janela da nossa ultima conversa só para ver se estavas online. Eu sabia que para te esquecer, eu precisava parar de tentar descobrir se já tinhas conhecido alguém, se estava bem sem mim.

Também vais gostar destes:
Reciprocidade: o segredo dos relacionamentos felizes.
Para ter um relacionamento feliz, precisas partilhar tudo com o teu parceiro.

Eu insistia em querer saber noticias tua, enquanto eu me deixava de lado. Eu sabia que apra te deixar ir, eu precisava, de uma vez por todas, cair na real que essa minha insistência em te manter aqui, me doía, me atrasava, sabe?

Foi então que eu deixei doer, me permitir sentir toda dor de uma só vez até que o tempo curasse tudo. E curou.
TEXTOIandê Albuquerque (Adaptado)


 
Partilha