Brandi Wood, uma jovem da Califórnia, nos Estados Unidos, é uma mãe como tantas outras. Um dia, ela estava em casa com os seus 2 meninos Blaine e Kylie, ambos de 4 anos, quando ela decidiu fazer uma experiência para ver a influência da tecnologia na vida da sua família.
Ela descreveu o teste no Facebook:
Hoje, eu fiz uma experiência, enquanto observava os meus meninos. Eu fiquei sentada calmamente num canto e contei quantas vezes eles olharam para mim enquanto brincavam. Eles me olharam por diversos motivos. Às vezes eles queria mostrar um truque – será que eu briguei com eles ou será que eu achei a ideia o máximo? Às vezes eles só queriam testar a minha reação. Eu anotei quantas vezes eles me olharam.
Ela chegou a uma conclusão triste após a contagem. “Eu me perguntei o que teria acontecido se eu tivesse ficado a olhar para o meu telefone como eu normalmente fico.” De acordo com a sua lista, os gémeos procuraram 28 vezes a sua atenção num curto espaço de tempo.

gemeos
gémeos

Bradi escreveu:


Por 28 vezes, eles teriam se perguntado o que na internet era muito mais importante do que eles. Por 28 vezes, eles não teriam recebido a minha atenção, quando eles estavam a pedir por ela. Por 28 vezes, o meu amor teria sido posto à prova, fazendo com que os meus filhos se sentissem emocionalmente ignorados. Nestas 28 vezes, eu os teria mostrado que a vida real acontece quando estamos online.
Em seguida, ela escreveu um apelo importante: “Num mundo onde nós só somos aceites com base na nossa presença online e não em quem realmente somos; num mundo onde likes e seguidores contam mais do que amigos de verdade. Neste mundo, o tempo gasto junto com quem amamos dá lugar ao isolamento de enviar uma mensagem de texto de um lado a outro. Eu  peço, por favor, que tenhas tempo para os teus filhos! Eles precisam de ti e, se desperdiçares um monte de tempo na internet, nunca saberás quem está te observa e nem que tipo de mensagem envias para as crianças.
Assim que Brandi escreveu estas palavras, o seu post se alastrou rapidamente pela internet. Apesar da ironia desta mensagem ter-se espalhado justamente num ambiente online, muitas pessoas alegam terem aprendido uma bela lição.