Não é preciso muito esforço para que alguém se lembre das explicações e pérolas da infância. Todas as criança têm aquela fase dos “porquês” e, e não recebeu uma resposta satisfatória, acabou por inventar algo na hora.

Eu, por exemplo, achava que os condutores de autocarros eram as pessoas mais ricas do mundo, já que recebiam dinheiro toda hora. A minha prima mais nova não entendia o motivo pelo qual alguém reclamava de falta de dinheiro, afinal era só ir ao banco e tirar.

Como deves imaginar, esse assunto é extenso e rende muitas risadas. Por isso, a página “Coisas Que Eu Achava Quando Era Criança” reúne diversos pensamentos engraçados dos pequenos com ilustrações ótimas:

  1. “Eu achava que nazistas eram pessoas que trabalhavam na NASA”

2. Ia faltar cabeça para tanto chapéu

“Eu achava que placas de lombas indicavam lojas de chapéus”

3. Haja sopa!

“Eu achava que, nas receitas, quando tinha ‘uma colher de sopa de…’era preciso fazer uma sopa com o ingrediente”

4.  Ainda é bom pensar assim

“Eu achava que era muito especial, porque quando eu viajava de carro, a lua sempre me seguia pelo céu”

5. Na minha família isso é verdade!

“Eu achava que toda mulher, quando virava avó, mudava o nome para Maria”

6. Eu achava um absurdo as pessoas serem tão descuidadas e perderem as bolas

“Eu achava que aquelas bolas laranjas em fios de alta tensão eram bolas de basquete”

7. Na minha casa ou na tua?

“Eu achava que quando um clube jogava “em casa”, o jogo acontecia na casa de um dos jogadores”

8. “Elevador, vem cá”

“Eu achava que, apra chamar o elevador, era preciso gritar à porta até ele aparecer”

9. Assim todos iriam querer “passar dessa para uma melhor”

“Eu achava que ‘passar dessa para melhor’ significava ganhar na lotaria”

Também vais gostar destes:
Troca algumas frases ao falar com crianças nervosas por uma dessas 26 e sente a diferença!
Crianças falam palavras de amor e de ódio a 2 frascos com arroz e causam efeito incrível.

10. “Só estou a espreitar”

“Eu achava que quando algo era vendido ‘sem juros’, significava que podias entrar na loja sem precisar jurar que ia comprar algo”

FONTEMega Curioso