Hoje trazemos 7 dicas de Fátima Lopes para gerir o tempo nas férias. É curioso porque passamos meses a sonhar e a rezar pelas férias, e quando elas finalmente chegam nem sempre nos é fácil desligar o botão.

1. Conversem sobre o local para onde vão.

Umas semanas antes de irem de férias, conversem sobre o local para onde vão. Até pode ser para a casa de uns familiares ou amigos, onde já vão há muito tempo. Não interessa. Pergunta aos teus filhos o que gostavam de fazer nesse local. Actividades, experiências, vontades. Escreve num bloco à frente deles.

2. Manifesta as tuas próprias vontades.

Diz-lhes também o que queres fazer. Vontades conjuntas ou não. Podes ter o mesmo objectivo que eles, de fazer uma aulas de surf, por exemplo, mas, além disso, querer ainda ler um livro novo que compraste. Deixa claro que esse é um objectivo tão válido e importante quanto todos os que fazem parte da lista deles.

3. Não uses relógio nas férias.

Pode parecer secundário, mas não é. O relógio escraviza-nos e nós nem nos apercebemos disso. Acorda quando acordares ou quando os teus filhos te forem acordar, dentro de horários razoáveis, para pais e filhos.

Deixa que o dia flua sem estares a pensar se já são horas disto ou daquilo, ou que a esta hora já devia … Se num dia tomas o pequeno almoço às 8h e no outro às 10h, não interessa. Se calhar precisaram todos de dormir mais ou estão mais lentos a fazer as coisas. Nas férias isso não é problema. Não imponhas as regras dos períodos de trabalho.

4. Integra os filhos nas tarefas que têm de ser feitas.

Se as férias são para todos, pede-lhes que ajudem a preparar as refeições ou a limpar o espaço, se tiveres estas responsabilidades a teu cargo. Fá-los perceber que dividir o trabalho por todos, faz com que fiquem livres mais rápido para aproveitar o tempo da melhor forma.

5. Decidam conjuntamente o que vão fazer em cada dia.

Não é sair de casa com uma agenda preenchida para os 15 dias. É mais ou menos programar quando vão a um determinado sítio ou actividade, que exige mais organização ou tempo.

6. Permite-te não fazer nada.

Nos dias em que tiveres um ataque de preguiça aguda, procura respeitar. Saiam sem destino e sem planos para nada.

7. Sê criança.

Se calhar estás a pensar, mas o que é que isso tem a ver com gestão de tempo? A verdade é que quando alinhamos nas brincadeiras e palhaçadas dos nossos filhos, multiplica-se a nossa alegria e a nossa energia. E, a sensação que fica, é que aproveitámos muito bem o tempo, como se este se tivesse finalmente tornado elástico. Brinca, ri, faz asneiras com os miúdos. Eles vão adorar e tu também.

TEXTOFátima Lopes (Adaptado)

Partilha