Ao contrário da maioria das jovens da sua idade, a americana Ciera Swaringen de 19 anos, não está a lidar com problemas triviais de beleza como algumas borbulhas na pele ou um cabelo que não fica bonito um dia ou outro. Ela nasceu com uma rara condição chamada nevo melanocítico congénito (NMC), que gera pintas escuras através do corpo de forma anormal.
Esta doença afecta apenas uma a cada 500 mil pessoas e não é preciso nem dizer o quanto Ciera sofre com os olhares de espanto das pessoas onde quer que ela esteja. Como seu corpo é 70% coberto pelas pintas, não há nenhuma maneira de tentar escondê-las e a jovem cresceu tendo que lidar com o bullying.
Eu lembro-me de um dia estar no autocarro escolar e ouvir um rapaz rir e chamar-me de ‘cão manchado’. Aquilo nocauteou  aminha confiança”, afirmou Ciera ao “Mirror”. “Os rapazes adolescentes normalmente são os primeiros que comentam quando me vêem. Eles dizem coisas do tipo ” parece que estás suja, vai tomar um banho‘”, contou à publicação.
Não é possível uma intervenção cirúrgica para remover as manchas da sua pele, portanto Ciera teve que aprender a lidar com a realidade da melhor maneira que conseguiu.
Ela acabou por aprender a amar-se  e a ter orgulho da sua aparência apesar de ser tão diferente das pessoas a sua volta por ter uma doença rara.
Tenho muito orgulho de ser diferente. Todos nós temos algo que é incomum e eu aprendi que me amar é o melhor que faço para ignorar quem tenta me deixar triste na rua“, afirmou.
Na tentativa de saber um pouco mais sobre a doença, Ciera descobriu grupos no Facebook que a ajudaram a perceber que não estava sozinha no mundo. Agora ela quer ajudar essas pessoas a também encontrarem sua auto-estima.

Vejam as fotos de Ciera:

Doença rara
Doença rara

5 6

Também vais gostar destes:
Tens manchas brancas nas unhas? Descobre o que elas significam!
Finalmente terás um rosto livre de manchas com esta receita natural!
8 9 10

FONTEEstilo

Partilha