Um rapaz vendeu um rim com o objectivo de conseguir ter um casamento de luxo, mas um mês depois o pior acontece.

Loading...

Todo o homem tem o sonho de poder tornar a mulher que ama, na mulher mais feliz deste mundo. Infelizmente, não foi este o caso.

A maioria das pessoas faz empréstimos para tudo aquilo que não pode pagar de imediato, tal como uma casa, um carro ou um casamento. Quando este jovem ucraniano pediu o amor da sua vida em casamento, ele prometeu à sua noiva um casamento luxuoso, com tudo o que ela havia imaginado.

Infelizmente ele não conseguiu um empréstimo para pagar as despesas do casamento e mesmo que ele e a sua noiva se resignassem a aceitar uma cerimónia mais simples, o orçamento mais baixo que lhe foi apresentado, foi de 3 mil dólares.

Jovem vendeu um rim

Em desespero, ele tomou uma atitude precipitada e disse à família que tinha aceite um trabalho temporário, num país vizinho, que lhe iria permitir pagar as despesas do casamento. Não demorou muito tempo e ele voltou com 15 mil dólares.

Infelizmente, passado poucos dias após a cerimónia, o jovem adoeceu gravemente e um mês após o seu casamento ele faleceu. Isto deixou a sua família em estado de choque sem compreenderem como podia ser possível.

A família só ficou a saber o que aconteceu com os resultados da autópsia. Esta revelou, que o jovem de 20 anos faleceu devido a complicações de uma cirurgia ilegal da remoção de um dos seus rins.

Jovem vendeu um rim

Infelizmente, isto não é um caso isolado. Existem cerca de 30 casos destes por ano na Ucrania. Eles viajam para países vizinhos para vender partes do corpo como rins, a medula e até parte do fígado e recebem apenas uma pequena soma de dinheiro, entre 3 a 15 mil dólares.

Também vais gostar destes:
A auto-medicação é um perigo e existem medicamentos que destroem os rins!
10 hábitos que precisas mudar para não destruíres os teus rins.

Enquanto o mercado negro do corpo humano factura billiões por ano, a maioria destes vendedores perde a sua vida ou passa o resto dela num estado de invalidez.

Partilha
Loading...