Ela morreu há 500 anos! O caso aconteceu há 500 atrás quando uma menina de 6 anos, um menino de 7 e a chamada de “The Maiden” ou “A Donzela”, de 15 anos, foram escolhidos pelos incas como sacrifício para os deuses.
Logo, as crianças eram levadas para o ponto mais alto de montanhas, eram alimentavam com folhas de coca no caminho e por fim, as davam um drinque intoxicante no local do enterro. Assim que fossem intoxicadas, os padres incas matavam-as ou deixavam-as para morrer congeladas.
E ao que tudo indica o corpo sepultado dessa menina foi encontrado num vulcão argentino. O corpo está perfeitamente preservado, mesmo que ela tenha morrido há 500 anos atrás.
Recentemente, os cientistas encontraram restos de coca mastigados no meio dos seus dentes, o que sugere que ela tenha realmente sido sedada quando morreu. Além disso, “The Maiden” também tinha uma infecção bacteriana similar a tuberculose, além de uma infecção no fígado e uma sinusite.
Por causa dessa descoberta, os cientistas realizaram procedimentos, como o de esfregar cotonetes nos lábios da múmia para comparar com amostras de pacientes atuais e do genoma humano, tornando possível um estudo sobre defesas contra novas doenças.
Além disso, a técnica poderia ajudar a descobrir porque a gripe de 1918, por exemplo, foi tão devastadora no mundo ou ainda melhor a compreensão sobre possíveis ameaças à saúde no futuro, como surgimento de agentes infecciosos ou doenças re-emergentes.

Vê o vídeo e impressiona-te ainda mais com o estado do corpo dela.

Também vais gostar destes:
A morte devagar
Cientista demonstra que existe vida depois da morte!