É de fugir e não chorar por mais. Aranhas!
Uma autêntica chuva de aranhas bebés aconteceu na Austrália e a explicação tem conteúdo cientifico.
Trata-se de um processo de migração conhecido como “balonismo” e “O que acontece é que, durante uma época particular do ano, geralmente em Maio e Agosto, as aranhas jovens atiram as suas teias para o ar e usam-nas como pára-quedas para se levantarem do chão e se moverem em grandes colónias pelo céu”, explicaKeith Basterfield, ao jornal local Goulburn Post.
Um residente conta ao jornal  que a sua casa parecia ter sido “abandonada e tomada por aranhas”.
“Estava tudo coberto com estas pequenas aranhas pretas e quando olhei para o sol foi como se um túnel de teias subisse um bom par de metros para o céu…não se podia sair sem ficar com teias de aranha”
“Elas podem literalmente viajar durante quilómetros – e é por isso que todos os continentes têm aranhas. Até na Antárctica elas aparecem regularmente, mas morrem. E é também por isso que os primeiros animais terrestres a chegar a novas ilhas formadas por actividade vulcânica são, normalmente, as aranhas”, refere o naturalista Martyn Robinson, do Museu Australiano Martyn Robinson.
Vê o video: