Apesar de ser um momento bastante desejado e esperado pela maioria das mulheres, a gravidez é uma experiência única que promove não apenas grandes mudanças físicas, como também alterações psicológicas. A constante variação de humor entre as futuras mães é comum e muitas se preocupam em passar essas emoções para o bebé ainda no útero. Mas, o que o bebé sente quando a mãe chora ou fica triste? Ele consegue sentir?
Apesar de todos os avanços da medicina, o que acontece na vida intrauterina ainda permanece um grande mistério para a ciência. Segundo Heloisa Brudniewski, especialista em Ginecologia e Obstetrícia, sabe-se que o bebé recebe hormonas recebe libertados pela mãe, mas não é possível estabelecer como ele sente essas reações emocionais.
De acordo com a médica, quando a mãe está triste ou nervosa, ela liberta hormonas que levam a alteração da frequência cardíaca e da pressão arterial. Essas hormonas também podem alterar a frequência cardíaca do feto, mas não é possível saber que ele “sente” nesse momento.

Cláudio Basbaum, doutor especialista em Ginecologia e Obstetrícia e especialização na Universidade de Paris, também afirma que não é possível atribuir efeitos nocivos sobre a “consciência do bebé” a momentos de dificuldades ou ansiedades momentâneas no dia a dia de uma mulher grávida, mesmo quando ela fica mais triste ou chora.
O médico diz que o desenvolvimento saudável e a felicidade do bebé na vida intra-uterina não dependem de eventuais emoções maternas, até porque, ela não poderá ser uma optimista o tempo todo, todos os dias da gestação.

FONTEBolsa de mulher

Partilha