Sabias que já podes pagar impostos, nomeadamente o IUC e o IMI, por débito direto?
Se consideras que é uma opção viável, sabe o que fazer.
Inicialmente vais ao Portal das Finanças e entras com o teu NIF e senha de acesso. Posteriormente clicas em “Aderir a Débito Direto”.

pagar impostos

Podes fazer o pedido de adesão ou gerir as autorizações que já deste. Podes cancelar ou alterar uma ou todas quando quiseres.

pagar impostos

Se não tens nenhuma ativa é só clicares em “Novo pedido de adesão”.

pagar impostos

Vais encontrar duas situações que terás de escolher. A primeira é se queres aderir ao débito direto só este ano ou também para os anos seguintes.

pagar impostos

A seguir escolhes o imposto que queres pagar por débito direto e podes escolher entre IRS, IRC, IMI e IUC. O IVA não está disponível.

pagar impostos

Depois podes definir o limite máximo que autoriza a Autoridade Tributária debitar e o prazo em que queres que a autorização termine.

pagar impostos

Confirma o pedido e surge uma proposta de PDF com todos os dados preenchidos.

pagar impostos

Por último, vais ter de te autenticar novamente para confirmar o pedido de adesão e terás de colocar novamente a tua chave de acesso, por uma questão de segurança.

pagar impostos

E já está. Vai surgir um PDF com o documento para guardar ou para imprimir. A Autoridade Tributária diz claramente que se houver algum erro tem 8 semanas (2 meses) para pedir ao seu banco para devolver o dinheiro outra vez para a sua conta. É o que está previsto na lei para os débitos diretos e a Autoridade Tributária não é uma exceção.

Também vais gostar destes:
Bloco defende que igreja deve pagar impostos.
Conduzir carros dos outros dá direito a coima?

Se desconfias dos débitos diretos, talvez tenhas razão para isso, mas muitas vezes os problemas que surgem são devido à falta de informação dos direitos que tens.
Informa-te devidamente e escolhe se queres aderir ou não ao débito direto para pagares os teus impostos.

Partilha