Pai em luto cria memorial tocante para o seu filho em cemitério. Quando Matthew Stanford Robison nasceu, em 1988, os pais Ernest e Anneke ouviram que ele teria apenas algumas horas de vida. Hoje, uma homenagem a ele em um cemitério dos Estados Unidos inspira outras pessoas que passam por desafios.

Loading...

Devido à falta de oxigénio e complicações no parto, Matthew nasceu com deficiências graves. Ele era quase cego, não andava e pronunciava poucas palavras. Ainda assim, ele desafiou as probabilidades e viveu por quase 11 anos. Morreu em 1999.

Em 2000, para transformar a sepultura de Matthew num lugar de felicidade, Ernest e a sua prima Susan Cornish fabricaram uma estátua tocante em memória à coragem do menino.

A escultura retrata Matthew a sair da sua cadeira de rodas, curado de seus fardos terrestres, enquanto se move em direcção ao céu.

Pai em luto cria memorial
Pai em luto cria memorial

“Matthew foi uma alegria e uma inspiração para todos os que tiveram o privilégio de conhecê-lo. Ele era um testemunho da suprema divindade da alma e uma encarnação da perfeição que nossos espíritos anseiam. A piedade de sua alma inspirou, influenciou e abençoou todos os que o conheciam. Ele veio a este mundo como um milagre e deixou este mundo como um milagre“.

Pai em luto cria memorial
Pai em luto cria memorial
Por meio das suas próprias experiências, os parentes estavam conscientes de que muitas pessoas com deficiência não podem pagar pelos equipamentos. Desde 1993, a fundação tem ajudado os necessitados na obtenção de itens para o controle de suas vidas.

Também vais gostar destes:
Mãe publica foto com o filho morto e partilha a dolorosa verdade.
O médico coloca seu filho morto nos seus braços e retira o corpo da esposa. O MILAGRE acontece.

As réplicas do memorial de Matthew, assim como outras recordações, estão disponíveis por meio do site da fundação.

FONTEQI quem inova

Partilha
Loading...