Os partidos políticos portugueses são os que possuem mais rendimentos da Europa, tendo em conta a riqueza dos países, e dos que mais dinheiro público recebem.

A revista académica britânica “Party Politics” afirma que Portugal está em terceiro lugar numa lista de 19 países no que toca ao seu rendimento face ao Produto Interno Bruto (PIB). Só os partidos espanhóis e os checos têm rendimentos mais elevados face ao PIB.

Os seis partidos portugueses com representação parlamentar, são também dos que recebem uma percentagem mais elevada de dinheiros do Estado (ver tabela ao lado) estando entre os cinco mais apoiados pelos dinheiros públicos. Portugal está em quinto lugar, a seguir à Bélgica, à Austria, a Israel e à Hungria que é o país onde os partidos têm 81% de subvenção estatal no seu rendimento. Portugal tem 74%.

“Confirma-se a tendência já verificada em estudos anteriores: o declínio do número de militantes, mas um reforço dos recursos financeiros e dos funcionários pagos nos partidos“, concluem os autores da investigação.

Também vais gostar destes:
Espanhóis arrasam política portuguesa de combate aos incêndios.
A verdade da política Europeia é esta: eles vivem de mordomias e luxos! Um verdadeiro choque!

Numa declaração ao DN ontem, Marcelo Rebelo de Sousa, que em campanha eleitoral criticou os excessivos gastos partidários, mostrou estar atento à discussão. “Acho que está numa fase muito embrionária. Vou esperar que os partidos decidam. O Presidente da República não tem iniciativa legislativa“, disse.