Cada dia mais eu torno-me uma pessoa um pouco mais desapegada e consequentemente, mais cansada das relações.

Ando cansado de conhecer alguém porque sempre que me permito conhecer, o outro encontra um jeito de ir embora. Tudo bem, eu sei que as pessoas vão embora, que certas coisas acabam,  que a gente não tem controle sobre tudo e que por isso, as pessoas podem mudar de ideia, de sentimento, de vontade.

mas só em pensar em ter mais uma dor administrar, além da minha ansiedade e frustrações diárias, me bate um receio além de um cansaço enorme, sabes?

Ando cansado de voltar sempre para o inicio, e definitivamente não tenho mais paciência
pra etapa e de perguntas e respostas.

Ando cansado de, mesmo com receio, abrir a minha vida para alguém conhecê-la
e de repente ter que lidar com o desaparecimento do outro. Mas tudo bem, as pessoas são livres,
e eu não posso exigir responsabilidade de ninguém. dá quem têm.

Ando cansado de todos esses joguinhos que as pessoas fazem para manter o outro por perto. São sempre os mesmos infantis joguinhos. Não tenho mais idade nem paciência
para enviar uma mensagem esperar um dia para receber a resposta, não tenho paciência de ficar nessa de esperar o outro falar primeiro para não demonstrar interesse demais.
isso tudo é uma grande merda.

Também vais gostar destes:
Vereador sueco sugere pausas no trabalho para relações escaldantes dos funcionários.
Como cortar relações com uma pessoa que amas, mas te está a fazer mal.

Já não tenho tempo nem tanta fé assim nas relações, e até admiro a minha capacidade de insistir de tentar mais uma vez em certas coisas quando eu quero, mas admiro ainda mais a minha capacidade de descartar, de deixar para lá e seguir o baile quando canso de insistir.

TEXTOIandê Albuquerque (Adaptado)

Partilha