Não permitas que as pessoas te tratem mal. Deixarmos claros os nossos limites é necessário, porque, assim, quem não aceita limite algum não se aproximará de nós e isso será um grande favor para as nossas vidas. Mais valem poucos amigos sinceros do que vários sanguessugas à nossa volta.

Ninguém gosta de magoar quem ama, de ver alguém de quem gosta chateado por algo que foi culpa nossa. É desagradável sabermos que alguém se sentiu mal por conta de alguma coisa que fizemos ou dissemos. No entanto, não poderemos engolir tudo o que nos desagrada, por medo de que as pessoas fiquem chateadas conosco, ou adoeceremos.

Toda e qualquer relação, seja de amizade, trabalho, seja de amor, necessita passar por algumas turbulências, para que fiquem claros os limites de cada uma das partes envolvidas. As pessoas vão realmente se conhecendo com o tempo e com as rusgas que são superadas através do diálogo, que nem sempre é tranquilo. A verdade de cada um precisa ser transparente, ou o relacionamento aos poucos se desgasta e se desfaz.

Caso sejamos o tipo de pessoa que não consegue lidar com o facto de que nem sempre estaremos a agradar, acabaremos acumulando contrariedades dentro de nós. Da mesma forma, algumas pessoas, percebendo isso, não deixarão de se aproveitar das nossas inseguranças, sugando tudo o que puderem, aproveitando-se de nós, uma vez que saberão que não conseguiremos negar nada.

Não podemos permitir que nos tratem de uma forma que não merecemos, somente porque amamos ou não queremos que o outro fique chateado ou magoado por nossa causa.

Também vais gostar destes:
A arrogância sem limites
Educa crianças sem limites e elas te arrancarão os olhos.

Amar não significa, de maneira nenhuma, ter que se sujeitar aos mandos e desmandos do outro, porque quem ama de verdade também diz não, também se nega, também aponta o que do outro não aceita receber. Teremos, sim, que abrir mão de algumas coisas, caso queiramos nos relacionar com alguém, porém, nenhum traço da nossa dignidade poderá ser suprimido nesse processo, ou nos distanciaremos cada vez mais do encontro amoroso que nos torna melhores, mais felizes, mais a gente mesmo.

TEXTOMarcel Camargo