Havia um homem tão dedicado ao dia das mentiras que colocou milhares de pneus num Vulcão, no Alaska, e queimou-os, fazendo a população entrasse em pânico pensando que o vulcão estava a entrar em erupção.

O senhor Porky acordou e sussurrou à sua mulher Patty: “Prepara-te que hoje é o dia“. A sua mulher disse: “Já pensaste bem no que vais fazer?” Que estavam tramando o senhor Porky Oliver Bickar e senhora? Estavam a fabricar a maior das palhaçadas da história do Alaska.

O senhor Porky já havia calculado tudo meticulosamente e iria criar dar uma “tanga” que daria a volta ao mundo marcando o local para sempre. Ele decidiu que iria acordar o vulcão do Mount Edgecumbe.

Porky Oliver Bickar saiu de casa naquele dia em busca de algum transporte aéreo para levar a cabo as suas travessuras. Três pilotos sensatos da sua cidade, a bela Sitka (Alaska), recusaram a proposta, mas ao final com a ajuda do amigo Harry Sulser conseguiram convencer um outro piloto para levar a cabo o infame projecto.

Porky preparou várias eslingas de cabo de mais ou menos uns 50 metros, onde amarrava mais de 50 pneus usados em cada uma. Também juntou todos os panos e lonas que encontrou para empapá-los em óleo e gasolina e uma garrafa de cinco litros álcool. Litros e mais litro de óleo diesel usado e umas tantas bombas de fumo à base de gordura de porco. A fogueira estava preparada, agora só tinha que levá-la ao topo do monte.

Ao aproximar-se do destino o piloto deixou cair as réstias com os pneus sobre o cume da cratera aberta do vulcão. Porky desceu, colocou os pneus em círculo e espalhou o combustível e o álcool gel enquanto o helicóptero regressava para buscar outras porções de pneus velhos.

Na cidade de Sitka, as pessoas saíam às ruas para contemplar o que parecia o aviso de uma iminente catástrofe. As emissoras de rádio e os telefones da polícia não paravam de tocar até que a Guarda Costeira -avisada pela FAA- informou oficialmente a origem do fumo.

Também vais gostar destes:
28 fotografias surpreendentes que vais adorar ver.
Ela morreu há 500 anos. O que eles encontram dentro dela parece incrível.

A notícia deu a volta ao mundo e sempre figura em todas as listas e recopilações das grandes mentiras do primeiro de Abril. Porkys faleceu em 2003 dirigindo a mesma serralheria de sempre na sua cidade, na base do vulcão que lhe deu os seus 15 minutos de fama.


 
Partilha