A Presidente da Raríssimas quer um pedido de desculpa dos portugueses. Em entrevista ao semanário Expresso, ela que tem um contrato individual e que para sair vão ser necessárias negociações. Revelou ainda que não volta à Raríssimas mesmo que se prove que está inocente e diz que quer um pedido de desculpas de Portugal.

Loading...

Sinto-me muito magoada com o meu País. Só fiz o bem. (…) Provem que usei dinheiro público. Não usei. Merecia um pedido de desculpas do país“, revela a Ex- Presidente

Sobre os gastos, justifica que os vestidos são necessários para os eventos da associação, e que no dia em que comprou aqueles, chegou mesmo a comprar mais com o próprio cartão de crédito. “Para mim são fardas. Não é um luxo, é um vestidinho. É verdade que compro vestidos da Karen Millen para ir a eventos da Raríssimas mas são dois por ano e geralmente para ir à Rainha. Não foi o procedimento mais correto. Só fiz isso uma vez e por desconhecimento“, refere Paula Brito e Costa.

Quanto aos 230 euros gastos em gambas, explica que foi para um jantar com diplomatas, que iriam investir na associação, e que decorreu na sua própria casa. Paula Brito e Costa refere que é “alérgica a marisco” e que o jantar saiu “muito mais em conta” do que uma refeição no Gambrinus, uma conhecida marisqueira lisboeta em que o custo médio para duas pessoas é de 100 euros.

A ex-presidente afirmou ainda que os funcionários não tinham de se levantar quando passava, mas sim para as visitas. Paula Brito e Costa nega que fosse uma questão de vassalagem mas sim uma parte do protocolo de bem receber.

Paula Brito e Costa confirmou ainda as ajudas de custo no valor de 1300 euros e os 1500 de deslocações, ainda assim diz que deixou de receber o segundo valor quando passou a ter um BMW como carro da empresa. “Era para ser um Volvo bem mais caro. Ficou o BMW que serve todo o Conselho de Administração da Casa dos Marcos“, frisa.

Também vais gostar destes:
Raríssimas: Paula Costa faz desvios de alimentos do banco alimentar.
Bruno Nogueira arrasa Presidente da Raríssimas!

A ex-presidente não comenta a saída de Manuel Delgado do Governo e termina adiantando que a investigação vai apenas mostrar as irregularidades deixadas por quem ela própria colocou na rua.
FONTECm Jornal

Partilha
Loading...