O sonho de João era conhecer o Presidente da Republica  e andar de limousine e o sonho foi concretizado por Marcelo Rebelo de Sousa.

Marcelo deu uma volta com João Ribeiro à volta do hospital no interior da limousine. “Depois, como o Presidente tinha compromissos de agenda e teve de regressar a Lisboa, deixou a limousine com o João e a mãe”, explica a mesma responsável, detalhando que “eles foram dar uma volta pela Costa da Caparica, uma vez que a família vive ali na zona da Charneca; passaram depois pela escola do João, onde a limousine inclusivamente buzinou para os colegas dele virem cá fora vê-lo, e depois o motorista deixou-os em casa.

A empresa que alugou limousine queria oferecer o serviço, mas Marcelo insiste em pagar

O serviço foi então contratado segundo os procedimentos normais da Lisboa Limousines. Nem a Presidência nem a empresa revelam o valor pago do bolso de Marcelo Rebelo de Sousa, mas a Lisboa Limousines confirma que se tratou de um serviço normal, de acordo com “o preço normal, que é público, de 159 euros por hora”. “Mas quando nos apercebemos daquilo que na realidade era o serviço, tentámos comunicar à Presidência aquilo que teríamos dito se soubéssemos de antemão: que iríamos colaborar de forma gratuita, porque somos sensíveis a esse tipo de situações e inclusivamente já participámos em outras iniciativas da Make-a-Wish, no Porto“, explica João Lima.

Presidente da República

“Demos essa indicação à assessora do Presidente. Queríamos saber se o senhor Presidente da República aceitava não pagar este serviço, que tínhamos o gosto em oferecer. Ela disse-nos que agradecia e que iria comunicar ao Presidente a intenção. Depois foi-nos dito que não. Que o Presidente agradecia o nosso gesto, mas que fazia questão de pagar ele próprio o serviço“, diz o empresário ao Observador. “Ele vai pagar-nos na totalidade. Não quis aproveitar para não pagar, o que também é um gesto de ressalvar”, comenta.