Se sem café viras uma fera fica a saber que o relatório científico britânico confirma que o consumo com moderação só tem vantagens. Mas, tens de o beber sem açucar ou leite.

Foi divulgado o relatório sobre a linhas de dieta recomendadas pelo comité britânico de aconselhamento de 2015 (Scientific Report of the 2015 Dietary Guidelines Advisory Committee) e sem surpresa, as dietas baseadas em legumes, cereais e baixas em gorduras, sobretudo animais, são as mais saudáveis.

O café foi o fiel companheiro de manhãs, que “não faz perguntas parvas e simplesmente compreende“, referido nestes relatórios como uma opção saudável.

Assim, um consumo moderado de café (que colocam entre as três e as cinco chávenas por dia ou 400 mg de cafeína) não só não está associado a qualquer risco de saúde no longo prazo como tem ainda algumas vantagens, como a redução da diabetes tipo 2 e de problemas cardiovasculares em adultos e ainda, sem confirmação a 100%, com a redução do risco de Parkinson.

O café é bom! Não quero dizer que cura o cancro – ninguém pensa isso. Mas também não há evidencias de que aumento o risco e, se alguma se verificar, é precisamente o contrário (que reduz o risco)“, afirmou à Bloomberg Tom Brenna, um dos nutricionistas do Comité.

Também vais gostar destes:
Café corre risco de entrar em extinção!
Jack Daniel’s lança café com aroma de whisky.

O Comité alertou, porém, para a questão das calorias associadas ao café: o açúcar e o leite, por exemplo, que lhe são adicionados não entram nestas recomendações. O relatório menciona também a importância de ter em conta a sustentabilidade ambiental da produção de café, em resposta à grande massa de consumo e às exigências do mercado.

FONTEVisão

Partilha