Já deves ter ouvido falar sobre a fibromialgia, mas é possível que não saibas exactamente do que se trata. Pois é, esta síndrome intriga até mesmo médicos e pesquisadores, por causa de seus sintomas generalizados e aparentemente sem causa.
De forma simples, podemos explicar a fibromialgia como um cansaço e dor generalizada, crónica, que dura mais de três meses e não tem causa aparente. A dor atinge o corpo inteiro ou partes específicas do corpo, mas envolve músculos, ligamentos, ossos e tendões, sendo, por isso, considerada uma forma de reumatismo, apesar de não causar deformações.
As doenças reumáticas também atingem tendões, ligamentos e articulações, como a artrite reumatóide, mas a fibromialgia se diferencia por não causar sequelas, como as típicas deformações ósseas.

Doença difícil de diagnosticar
Muitas vezes, o paciente que sofre de fibromialgia não é levado a sério por amigos, familiares e até por seus médicos. Isso porque a pessoa se queixa de uma fadiga crónica, de uma dor constante ou aguda, em forma de pontadas, em algumas áreas do corpo, como os ombros e na região do pescoço. Também pode haver câimbras, falta de apetite e irritação.
Como esses podem ser sintomas de uma série de males, e como não há causas aparentes para as dores  (o paciente não sofreu acidentes, quedas ou machucados, também não apresenta sinais de infecção) os sintomas geralmente são considerados de origem psicológica. É verdade que o lado emocional pode influenciar o surgimento e a piora dos sintomas, mas a fibromialgia é uma doença real, que pode se tornar incapacitante, e que precisa ser tratada.

Sopa curativa para a fibromialgia
Assim, se sentires dor generalizada no corpo há mais de três meses, procura um médico o quanto antes. Se o diagnóstico de fibromialgia for confirmado, iniciarás um tratamento para lidar com a síndrome.
A dieta também pode ajudar a diminuir os sintomas. Anota a receita desta sopa curativa perfeita para quem sofre deste mal.
Ingredientes como o gengibre e a cúrcuma são conhecidos por seu poder analgésico e anti-inflamatório, que pode ser usado para amenizar os sintomas de males que envolvem dor crónica.

Ingredientes:
– 1 colher de óleo de coco
– 1 pedaço de gengibre
– 1 pedaço de cúrcuma
– 1 litro de caldo de legumes sem sódio
– 2 talos de cebolinha

Modo de preparação

1. Descasca e rala o gengibre e a cúrcuma.
2. Numa panela aquecida em lume médio, coloca o óleo de coco e o gengibre.
3. Junta o caldo de legumes, deixando em lume médio até que ferva.
4. Quando levantar fervura, baixa o lume, junta a cúrcuma e o cebolinho.
5. Deixa cozinhar por mais dois minutos e serve quente.

Outras formas de tratar a fibromialgia
Algumas pessoas precisam de medicamentos para combater a dor da fibromialgia, mas em geral, esta síndrome pode ser tratada com algumas mudanças no estilo de vida, com a prática de exercícios específicos, relaxamento e dieta saudável. Terapias alternativas, como acupuntura e reiki, também podem colaborar para diminuir os sintomas.

Exercícios de baixo impacto
A ioga, o pilates, o alongamento e outros exercícios de baixo impacto são recomendados para fortalecer os músculos, liberar substâncias analgésicas naturalmente, como as endorfinas, e melhorar os distúrbios do sono e do humor associados ao problema. Adota o hábito de exercitar-se regularmente, de preferência pela manhã, em um ambiente agradável e relaxante.

Também vais gostar destes:
5 alimentos que nunca deves comer se tens dor nos músculos, articulações ou fibromialgia!
Como tratar a fibromialgia de maneira natural!

Evitar o stress
O stress faz parte da vida, mas para o paciente de fibromialgia pode fazer a diferença entre conviver bem com o problema ou ter uma crise de dor. Se seu estilo de vida for stressant, é recomendável fazer as alterações possíveis para ter um dia a dia mais tranquilo e equilibrado.
Procura equilibrar também o trabalho, o lazer e o descanso. Quando não tratada, a fibromialgia pode colocar o paciente em um círculo vicioso de dor, stress, depressão e falta de sono. Equilibrar as diferentes áreas da vida e manter-se o mais relaxado possível pode retirá-lo desse ciclo. Exercícios de relaxamento e meditações podem ser também vitais para esse fim.