Cinco futebolistas e um membro destacado dos Super Dragões, claque do FC Porto, foram presos pela Polícia Judiciária por suspeita de corrupção desportiva.

Em causa está a viciação de resultados no campeonato com vista a favorecer o sentido das apostas online de empresários asiáticos, que para garantirem determinados resultados, distribuem dezenas de milhares de euros em subornos por atletas de alguns clubes, através de intermediários e os atletas jogam para perder.

A Federação Portuguesa de Futebol esclareceu em comunicado, em relação às suspeitas de corrupção no fenómeno desportivo, que “acompanha de forma regular e conhecedora o trabalho da Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC), nomeadamente no que diz respeito ao desporto e ao futebol“.
A FPF avançou também que Portugal não pode ser terreno fértil para comportamentos e ações criminosas associadas ao futebol e que continuará a trabalhar para um futebol mais limpo e digno de um país Campeão Europeu.

A Liga apela à tranquilidade e garante tolerância zero à viciação de resultados O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) apelou à tranquilidade no futebol português e disse aguardar com expectativa os resultados da operação ‘Jogo Duplo’, no âmbito da qual foram hoje detidas seis pessoas

Também vais gostar destes:
Eleitores suecos acabam com a corrupção nas urnas.
Um brinde à sociedade corrupta que reclama da corrupção!

O nosso posicionamento tem sido de tolerância zero, queremos que haja resultados quanto antes para que, de uma vez por todas, possamos ter um futebol mais puro e mais são“, disse Pedro Proença à agência Lusa.
FONTECM

Partilha
Loading...