Diandra Toyos recentemente teve uma experiência única durante suas compras na IKEA. Ela foi seguida por traficantes de seres humanos.

A mãe de três filhos, do Sul da Califórnia, andava pelo labirinto da IKEA com os filhos e com a mãe quando ela teve uma sensação estranha…
Alguém os seguia.

Diandra descreveu a situação num post no Facebook, ela queria que mais pessoas soubessem do ocorrido, e que fossem mais cuidadosas!

Ela e os filhos estavam na mira de traficantes humanos. Ela falou sobre como reportou o incidente após o ocorrido, e foi informada de que aquela era uma maneira bastante comum que eles trabalhavam.

Alguns dias atrás, a minha mãe e eu fomos com as crianças para o IKEA. Nós gostamos de ir lá e tirar as crianças de casa! Fomos especificamente para ver alguns sofás. Estávamos na seção de sofás e as crianças gostam de subir neles e de testá-los. A minha filha tentava convencer qual o sofá que deveríamos comprar. O meu filho mais velho andava de sofá em sofá com alegria. O meu bebé estava aconchegado no porta-bebé, a dormir.

Após alguns minutos, eu percebi um homem de meia-idade, bem vestido circulando pela área, e se aproximando de mim e das crianças. Num certo momento, ele veio direto para mim e para os meninos, e eu instintivamente coloquei-me entre ele e o meu filho.

Eu tinha uma sensação muito má. Ele continuou a circular a área, encarando as crianças. De vez em quando, ele pegava algo, fingindo interesse, mas olhando diretamente para nós. A minha mãe também percebeu e mencionou que tínhamos que ficar de olho nele. Nós saímos dali… e ele também. Mais perto. O meu filho entrou numa das salas de exibição em frente aos sofás, e eu o segui de  perto com meu bebé amarrado a mim. A minha mãe disse que viu quando o homem mais velho largou o que estava a fazer e rapidamente nos seguiu.

No mesmo instante, ela percebeu um outro homem vestido mais casualmente, de uns 20 anos de idade. Ele não olhava para nós, mas andava no mesmo padrão, ao nosso redor, como o primeiro homem fez. A minha mãe e eu decidimos nos sentar e esperar que fossem embora. Tínhamos um pressentimento que algo estava a acontecer, mas tínhamos esperanças de estarmos erradas e de que eles fossem embora. Então, nos sentamos em uma das salas de exibição. Por cerca de 30 minutos. E eles sentaram também.

Eles sentaram num dos sofás no andar de exibição de frente para nós. Foi aí que entendemos que o nosso pressentimento estava correto e que algo estava errado. Eles ficaram sentados o mesmo tempo que nós, e se levantaram quando nos levantamos. Nós continuamos a nos movimentar, a minha mãe se virou e viu que os dois homens tinham se movimentado e estavam sentados com um sofá entre eles, e ainda a olhar na  nossa direção.

O homem mais velho ainda estava sentado, observando. Ela fez contato visual… deixando bem claro que nós os tínhamos vistos. E andamos. Por um momento, nós os perdemos. Conversamos com um funcionário, circulamos a área,  fomos ao banheiro e saímos numa sessão diferente. Mas ainda mantínhamos as crianças perto de nós, o tempo inteiro. Mantive o bebé no porta-bebé, pois isso deixava as minhas mãos livres, assim como os meus  olhos. Eu não precisava manter os olhos no carrinho de bebé e nas duas crianças… eu tinha apenas que observar os meus filhos mais velhos. Quando saímos da IKEA, contamos o ocorrido para o segurança.

Depois de relatar a experiência, aqui estão alguns pontos que quero destacar.

– Aqueles homens não estavam a fazer compras. Enquanto eles andavam pela loja, eles  não olhavam para as mercadorias… não mesmo. Às vezes, o homem mais velho pegava algo e agia com interesse, mas ele olhava por cima, em direção dos meus filhos. Em seguida, ele largava o objeto e se movimentava quando nos movimentávamos.

– Eles não estavam à espera de ninguém. Eles pareciam estar sozinhos. Eles nem se falavam. Não falavam com ninguém. Eles não sorriam com casualidade para as pessoas [na verdade, logo no início, eu olhei para o cara mais velho quando ele se aproximou de nós  e sorri… é algo que faço regularmente quando saio…eu sempre faço contato visual com as pessoas. Ele olhou para longe, no mesmo instante. E aquilo foi muito esquisito para mim].

– Eles estavam bem vestidos, mas muito diferentes. Eu nunca colocaria aqueles dois juntos. E eles não pareciam estar juntos.

– A área que eles estavam circulando tinha uma saída. O IKEA é uma loja que parece um labirinto confuso. Mas eles poderiam ter saído a correr por aquela saída com o meu filho, ter entregue a criança para alguém do lado de fora e desaparecer antes que eu pudesse encontrá-los.

Tinha algo errado. Tenho quase certeza de que éramos alvos de tráfico humano. Isso está a acontecer em todo o lugar. Inclusive nos Estados Unidos. Está nos nossos quintais. Estou a ler cada vez mais sobre essas experiências e é aterrorizante. Se não era isso, algo muito sombrio estava acontecendo. De qualquer maneira, como pais nós PRECISAMOS estar atentos.

Também vais gostar destes:
Se vires um anel no teu carro foge para não seres a próxima vítima deste esquema perigoso!
ALERTA da PSP que todos os pais devem ver!

Por favor, POR FAVOR fica atento quando saires com as crianças. Não é hora de ficar enviando mensagens de texto, de postar no Facebook. Quando estiveres em público com os teus filhos, por favor fica  atento e presente, assim não te tornarás uma vítima. Se eu não estivesse prestando atenção naquele dia… ou tivesse deixado os meus filhos perambularem e brincarem, enquanto eu estivesse a ver o meu telefone…eu poderia ter perdido um deles. Só de pensar, já me sinto completamente doente. [Especialmente porque eu seria a culpada disso!].