Ter irmãs tem tanto de bom como de mau. Ter uma irmã é não ter direito algum de escolher quem vai ser a tua grande companheira pela vida fora. Por isso, hoje deixamos-te ficar com as 23 coisas que só as mulheres que têm uma irmã conseguem entender.

Também vais gostar destes:
Irmãs mais velhas engordam mais facilmente!infalivel!
30 ideias magníficas para tatuagens com a tua irmã!

1 . Em alguns momentos, não suportar sequer ouvir a respiração dela – mas mesmo assim, ajudá-la a livrar-se de uma encrenca.
2 . Discutir as coisas politicamente incorrectas que os pais dizem é infinitamente mais gratificante quando se tem uma irmã que se importa.
3 . Ter alguém que entende perfeitamente o quão estranha e disfuncional a tua família é.
4 . Na infância, vocês tinham as mesmas roupas e brinquedos, mas uma tinha tudo na cor rosa e a outra tinha tudo em azul ou roxo. E era assim que vocês eram distinguidas.
5 . A humilhação de ter que usar vestidos iguais na infância e ver os familiares idosos comentando sobre o quanto vocês são parecidas.
6 . Ter uma companheira na missão de procurar e destruir todas as fotos de férias em família em que uma saiu mais assustadora do que a outra.
7 . Como é bom ter sempre alguém que sabe exactamente o que queres ter nos teus anos.
8 . Como é bom ter sempre alguém que sabe exactamente o que o teu pai quer ter nos anos.

9 . Quando a irmã mais nova também entra no ensino secundário ou na faculdade, encosta-se a ti e faz os teus amigos se sentirem desconfortáveis.
10 . Ter que viver constantemente sendo comparada uma à outra ou definida pelas características que nada têm a ver convosco.
11 . O facto de que as mais velhas são sempre mais descoladas e as mais novas são sempre muito chatas. Até que elas crescem, ficam mais cool do que as primogénitas e começam a comprar coisas mais fixes – ou a roubá-las das mais velhas.
12 . O benefício indescritível de sempre ter algo para vestir para aquela festa / jantar / encontro / entrevista.
13 . Quando ela nasceu, ora tu a amavas, ora tu querias vendê-la – cenário que não mudou muito até hoje.
14 . Notar conjuntamente como, com o passar do tempo, vocês ficaram incrivelmente parecidas com a tua mãe, nos hábitos e na aparência.
15 . Como é maravilhoso ter um outro ser humano com o qual tens a liberdade de ser completamente bizarro.
16 . Prometer desde sempre que uma será madrinha de casamento da outra e, quando o grande dia chegar, tentar impedir a si mesma de iniciar o discurso com “falávamos sobre isso desde que tínhamos cinco anos de idade”.
17 . Ter uma amiga de fé, uma irmã camarada, treinada para suportar as tuas depressões desde a primeira desilusão amorosa.
18 . Ela sempre está lá para tornar as férias em família um pouquinho mais suportáveis ou infinitamente mais odiáveis. Normalmente ambos.
19 . É bom ter alguém com quem podes ser muito sacana, sabendo que ela sempre vai perdoar, vai esquecer em poucos minutos e, provavelmente, não ficará chateada por muito tempo, porque uma coisa engraçada vai acontecer pra quebrar o clima.
20 . O facto de que irmãs mais novas acabam sendo criadas como capachos dos mais velhos, que sempre conseguem um copo d’água sem sequer levantar o rabo da cadeira. Basta pedir, que elas trazem.
21 . O incrível dia em que uma de vocês aprende a conduzir e tem uma amiga para arrastar para todos os sitios.
22 . Sempre tens alguém, irritada ou não, para atender aos teus telefonemas às 3 da manhã.
23 . Sempre tens uma melhor amiga, uma parceira para os crimes de toda a vida. Se isso não é a coisa mais incrível do mundo eu não sei o que mais pode ser.
Viva às irmãs!

FONTECasal sem vergonha


 
Partilha