A Esclerose Lateral Amiotrófica, Parkinson, Alzheimer e outras doenças neurológicas podem ter prevenção, e serem regredidas a partir do intestino!
A qualidade, a quantidade e a composição das bactérias do intestino têm uma enorme influência sobre o cérebro. Dr. David Perlmutter explora este fenómeno com muitos detalhes no seu novo livro, Brain Maker: O Poder de micróbios do intestino para curar e proteger o seu cérebro – para a vida”.
“Essas centenas de triliões de bactérias que vivem dentro do intestino estão intimamente envolvidas com o cérebro. Elas fabricam substâncias neurotransmissoras como dopamina e serotonina. Elas fabricam vitaminas importantes para manter o cérebro saudável.
As bactérias também ajudam a manter a integridade do revestimento do intestino“, explica. Essa função é a mais importante porque, quando o revestimento interno do intestino fica comprometido, acaba a permeabilidade ótima das paredes, e isso aumenta a inflamação intestinal, que é a pedra fundamental para a manifestação de praticamente todas as doenças cerebrais, do mal de Alzheimer e esclerose múltipla (MS), a doença de Parkinson e autismo.
Nós comemos junto com as bactérias basicamente, elas comem o que comemos! As nossas escolhas alimentares têm um efeito dramático sobre a viabilidade da saúde e ainda a diversidade das referidas bactérias do intestino”.
O microbioma intestinal é 99% composto de DNA no nosso corpo, e estes DNAS bacterianos são altamente sensíveis e mutáveis com base em escolhas de estilo de vida, e que também podem expressar uma proteína alterada, e o mais importante de tudo isso são as nossas escolhas alimentares”, diz Dr. Perlmutter.
Dr. Perlmutter diz: “..Sendo um especialista do cérebro e que lida com distúrbios cerebrais, toda a minha carreira eu fui frustrado por não ter ferramentas muito poderosas para implementar, a provocar mudanças em indivíduos que têm estas questões. Agora estamos começando a obter essas ferramentas, e eles estão no intestino”.
Duas principais estratégias para nutrir e proteger o microbioma são: limitar o seu consumo de antibióticos somente sob um aspecto absolutamente necessário, ser criterioso em termos de alimentos que comes. O ideal é optar por alimentos não geneticamente modificados  e vários outros alimentos integrais de matérias orgânicas, juntamente com alimentos fermentados e tradicionalmente cultivadas. Evita carnes de animais confinados e prefere carnes que sejam livres de antibióticos, pois os antibióticos presentes nas carnes também mudam o seu microbioma.

Os pesticidas também alteram as bactérias do intestino.
As 7 chaves essenciais para a reabilitação do intestino, desde o nascimento.

Doenças neurológicas
Doenças neurológicas

1. Parto natural.
2. Amamentação correcta. Além de fornecer os nutrientes mais adequados, a amamentação também afecta microbioma d filho através de transferência bacteriana de contacto com a pele.
3. Evita Antibióticos o máximo que puderes.
4. Limitar a quantidade de açúcares refinados e processados. Açúcar e xarope de milho (HFCS) aumentam o crescimento de bactérias patogénicas que causam doenças, fungos e leveduras. A frutose, em particular, promove disbiose intestinal e também há uma boa correlação entre o consumo de frutose e os níveis de LPS, o marcador inflamatório que mostra que seu intestino está “vazando”, ou seja, tendo uma permeabilidade errada entre o lúmen intestinal e o sangue.
5. Evita alimentos geneticamente modificados e pesticidas.
6. Alimentos e probióticos. Concentra-te em comer alimentos probióticos, tais como vegetais fermentados (chucrute), e kombucha (bebida fermentada). Um amplo espectro de suplementos probióticos também pode ser aconselhável.

Também vais gostar destes:
Vacina contra Alzheimer está próxima de se tornar realidade!
Cirurgia de Alzheimer trava evolução da doença e recupera memória.

7. Consumir muita fibra prebiótica. Nem todas as fibras são prebióticas. Alimentos integrais são os melhores. Exemplos incluem as folhas verdes, dente de leão, inhame mexicano, e também a cebola e o alho-poró. Esses tipos de alimentos permitirão que o intestino floresça corretamente, que é a chave para a saúde e resistência à doenças, e que promove a longevidade.

Fonte: Dr. David Perlmutter (Brain Maker: O Poder dos micróbios do intestino para curar e proteger o cérebro)

Partilha