Os cientistas acreditam que os Extraterrestres são os criadores da vida humana!

A grande maioria do DNA humano vem de fora do nosso planeta e são passados de geração em geração pelos extraterrestres. Depois de abrangentes análises com a assistência de outros cientistas como programadores, matemáticos e outros sábios académicos, o professor Chang perguntou se o evidente DNA-LIXO humano foi criado por algum tipo de “programador extraterrestre”.

Para ele “uma forma de vida extraterrestre superior se ocupou de criar novas formas de vida e de plantá-las em vários planetas. A Terra é apenas um deles. Talvez, após programar-nos, os nossos criadores se ocuparam de criar-nos como criamos bactérias em laboratórios. Nós não sabemos os seus motivos, se era para ser uma experiência científica, ou um jeito de preparar novos planetas para a colonização, ou se é um trabalho de longo prazo de semeação de vida no universo”.

Chang, afirma ainda que “Se nós pensarmos nisso em termos humanos, os supostos “programadores extraterrestres” provavelmente trabalhavam “num grande código” consistente de vários projetos, e esses projetos devem ter produzido várias formas de vida para vários planetas.

Eles também devem ter tentado várias soluções. Eles escreveram “o grande código”, executaram-no, não gostaram de algumas funções, mudaram-no ou adicionaram novas funções, executaram-no novamente, fizeram melhorias, tentaram novamente e novamente”.

Chang e outros afirmam que lacunas no sequenciamento do DNA, precipitadas por uma suposta pressa em criar a vida humana, presenteou a raça humana com o ilógico crescimento desordenado de células que conhecemos por cancro.

Também vais gostar destes:
Navio reaparece após desaparecimento no misterioso triângulo das bermudas!
Cientistas querem enviar mensagens para o Espaço para obterem resposta de aliens.

O professor Chang ainda aponta que “o que vemos no nosso DNA é um programa consistindo de duas versões, um código básico e um grande código. O primeiro facto é que o programa completo absolutamente não foi escrito na Terra, isto é um facto confirmado. O segundo facto é que os genes, por si sós, não são suficientes para explicar a evolução, deve haver algo mais “no jogo”. “Cedo ou tarde” e conclui: “nós teremos que enfrentar a inacreditável ideia de que toda a vida na Terra carrega códigos genéticos dos nossos “primos extraterrestres” e que a evolução não se deu do jeito que pensávamos”.

FONTESempre questione

Partilha